Gastos com segurança na nuvem devem aumentar 27% em 2023

Da Redação
17/11/2022

Apesar de estarem apertando seus orçamentos para absorver as pressões inflacionárias, as empresas devem aumentar os gastos com segurança cibernética em 2023, globalmente. De acordo com o relatório Spiceworks Ziff Davis 2023 State of IT, 83% das organizações estão preocupadas com a possibilidade de recessão no ano que vem, mas em que pese as projeções econômicas abaixo do ideal, 51% delas planejam aumentar os gastos com TI, com um aumento médio de 5%. O foco? Cibersegurança.

Outro estudo, este do Gartner, prevê a expansão dos gastos com segurança cibernética em 2023, com aumento de 26,8% nos investimentos em segurança na nuvem, além de incrementos de 16,9% e 14,2% nas despesas com cibersegurança e privacidade de dados, respectivamente, e alta de 24,7% nos desembolsos com segurança de aplicativos.

Segundo as análises, quatro fatores devem influenciar o crescimento dos investimentos em segurança cibernética em 2023. Um deles é o trabalho híbrido e remoto, que veio para ficar, sendo que o trabalho de casa apresenta maiores riscos à segurança. Como resultado, as empresas agora estão gastando mais em soluções que atendam especificamente a necessidade de proteção do funcionário remoto. As compras incluem firewalls para aplicativos web (WAFs), ferramentas de gerenciamento de acesso e soluções de proteção de terminais.

O Gartner prevê a ascensão do conceito de confiança zero, cujo lema é “nunca confie; sempre verifique”. A consultoria prevê que a arquitetura de rede de confiança zero (ZTNA) será responsável por ao menos 70% de todas as novas estruturas de acesso remoto até 2025, contra menos de 10% no ano passado. Isso porque as soluções ZTNA são úteis tanto para aplicativos no escritório quanto em casa. No escritório, elas podem ajudar a garantir que os usuários sejam quem dizem ser, priorizando a autenticação no acesso e garantindo que esse acesso seja limitado com base nas funções do funcionário e nos projetos atuais de que participa. Para a equipe que trabalha em casa, a ZTNA oferece uma alternativa às redes privadas virtuais (VPNs), já que é mais segura e simplificada.

Veja isso
Gartner: empresas querem menos fornecedores de segurança
4 previsões do Gartner que os CIOs devem estar atentos

De acordo com um estudo da Microsoft, 95% das empresas afirmam que as estratégias híbridas ou multinuvem são essenciais para o sucesso dos negócios. Mas com mais bancos de dados em nuvem para gerenciar, aumenta também o risco à segurança. O maior desafio? Visibilidade. Se as equipes de TI não conseguem ver o que está acontecendo, quando e por que, os invasores podem passar por brechas na nuvem e começar a semear o caos. Como resultado, o Gartner aponta para um aumento de 26,8% nos gastos com agentes de segurança de acesso à nuvem (CASB – Cloud Acess Security Broker, ou corretor de segurança de acesso à nuveme a plataforma de proteção de carga de trabalho na nuvem em 2023.

Em comum, os dois relatório apontam como fator preponderante para o aumento dos investimentos das empresas em cibersegurança no ano que vem a necessidade de evitar a perda de reputação, pois clientes e parceiros de negócios não têm paciência para sistemas comprometidos e dados perdidos. Como resultado, mesmo uma única violação de dados pode afetar significativamente a reputação corporativa. Por isso, a expansão dos gastos com segurança cibernética é fundamental para as empresas manterem os dados seguros e impulsionarem o negócio.

Compartilhar: