Antony Blinken revela estratégia global para cibersegurança

Da Redação
07/05/2024

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, anunciou uma estratégia cibernética internacional nesta segunda-feira, 6, descrevendo como o governo americano planeja envolver o restante do mundo em uma série de questões de segurança tecnológica. O plano foi concebido para orientar a forma como a administração Biden “trabalhará com aliados, parceiros e partes interessadas em todo o mundo para moldar a concepção, o desenvolvimento, a governação e a utilização do ciberespaço e das tecnologias digitais”.

Blinken disse que os quatro objetivos são promover a prosperidade econômica, melhorar a segurança e combater o crime cibernético; promover os direitos humanos, a democracia e o Estado de direito; e enfrentar outros desafios transnacionais.

O secretário de Estado revelou o plano durante um discurso na conferência de cibersegurança da RSA, que acontece esta semana em São Francisco. Blinken disse que a “solidariedade digital” está no centro do plano, incluindo “assistência mútua às vítimas de atividades cibernéticas maliciosas e outros danos digitais”. O anúncio ocorre num momento em que os aliados dos EUA continuam a enfrentar ataques cibernéticos de países como Rússia e China.

Veja isso
Biden aprova medida para reforçar cibersegurança nuclear dos EUA
EUA perderam US$ 59,6 milhões com ransomware em 2023

“Os EUA querem ajudar os parceiros, especialmente as economias emergentes, na implantação de tecnologias seguras, resilientes e sustentáveis ​​para avançar os seus objetivos de desenvolvimento”, disse Blinken. Outro objetivo é “construir economias de inovação fortes e inclusivas que possam moldar o nosso futuro económico e tecnológico”.

Segundo ele, os EUA estão reunindo coalizões de governos, empresas e sociedade civil para “moldar a revolução digital em todos os níveis da ‘pilha’ tecnológica”. “Isso inclui desde a construção de cabos submarinos e redes de telecomunicações, até a implantação de serviços em nuvem e inteligência artificial confiável, até a promoção do respeito aos direitos, governança de dados e normas de comportamento estatal responsável”, disse Blinken. Com agências de notícias internacionais.

Compartilhar: