hands-1063442_640.jpg

Thoma Bravo compra empresa de forense digital Magnet Forensics 

Da Redação
23/01/2023

A Thoma Bravo anunciou a aquisição da Magnet Forensics, fabricante de software usado por forças de defesa e empresas para investigar ameaças à segurança cibernética. O fundo de private equity vai pagar 1,8 bilhão de dólares canadense (CAD) pela empresa, aproximadamente US$ 1,34 bilhão.

A Magnet Forensics será comprada por uma corporação recém-criada controlada pela Thoma Bravo, a Morpheus Purchaser, que pagará aos acionistas da Magnet Forensics um prêmio de 15% sobre o preço de fechamento das ações da empresa na quinta-feira passada, 19, na Bolsa de Valores de Toronto. Após a aquisição, a Morpheus será integrada à equipe forense de dispositivos móveis Grayshift, cujo controle acionário foi adquirido em julho do ano passado pela Thoma Bravo.

A expectativa das empresas é que a transação seja concluída até o segundo trimestre, após a aprovação dos acionistas, dos órgãos reguladores antitruste e outras autorizações habituais.

“Estamos ansiosos para reunir os recursos complementares da Magnet e do Grayshift para criar uma empresa líder nos segmentos de forense digital e segurança cibernética”, disse Hudson Smith, sócio da Thoma Bravo, em um comunicado à imprensa. “As evidências digitais são um aspecto cada vez mais crítico das investigações e a empresa combinada estará bem posicionada para expandir ainda mais o mercado, acelerar a inovação e fornecer soluções ainda melhores para seus clientes”, completou.

Lançada em 2010, a Magnet Forensics desenvolve software de investigação digital que captura, analisa, relata e gerencia evidências de computadores, dispositivos móveis, dispositivos IoT (internet das coisas) e serviços em nuvem. A empresa foi fundada por Jad Saliba, um policial regional de Waterloo que trabalhava na unidade de crimes de alta tecnologia. Depois de incubar o software da Magnet Forensics na unidade, Saliba decidiu seguir por conta própria e vender a tecnologia por uma taxa de licenciamento, em parceria com Jim Balsillie e Adam Belsher, então executivos da BlackBerry.

Antes de abrir o capital, a Magnet Forensics atraiu investimento da In-Q-Tel, braço de capital de risco da comunidade de inteligência dos EUA. A empresa afirma que seu software é usado por mais de 4 mil clientes dos setores público e privado, tais como forças policiais, agências de inteligência, autoridades fiscais, guardas de fronteira e militares, em mais de 100 países, ajudando os investigadores a proteger ativos e a segurança nacional.

Os negócios da empresa já vinham crescendo antes da aquisição. Na verdade, a Thoma Bravo já tinha feito uma oferta de compra da empresa pela primeira vez no início de outubro do ano passado. Durante teleconferência para divulgar os resultados do terceiro trimestre de 2022, a Magnet Forensics informou que a receita recorrente anual aumentou 50% ano a ano, atingindo US$ 80,9 milhões, enquanto o Ebida, a geração de caixa, aumentou 25%, para US$ 5,9 milhões.

A Magnet se beneficiou da expansão do mercado de forense digital, que deve crescer de US$ 5,8 bilhões em 2022 para US$ 10,9 bilhões em 2028, de acordo com um relatório recente da Imarc.

Veja isso
Thoma Bravo desiste da aquisição da DarkTrace
Thoma Bravo compra empresa de segurança de identidade SailPoint

Adam Belsher, que atua como CEO da Grayshift, diz que a combinação dos recursos móveis de acesso e extração da Grayshift e o conjunto de software de investigação digital da Magnet posicionará fortemente a empresa resultante da fusão, permitindo que “os clientes extraiam, processem, examinem, colaborem e gerenciem evidências forenses digitais”.

“Acreditamos que a combinação de Magnet e Grayshift trará um enorme valor para nossos clientes, integrando e expandindo ainda mais nosso conjunto de produtos, o que resultará em fluxos de trabalho mais contínuos na recuperação e análise de evidências digitais críticas para investigações e, finalmente, contribuirá para nossa missão compartilhada de a busca da justiça”, disse Belsher em um comunicado. “Estamos ansiosos para fazer parceria com Thoma Bravo e Grayshift para desenvolver nosso conjunto de investigação digital para inovar ainda mais e continuar atendendo a um número crescente de organizações e casos de uso.”

Para a Thoma Bravo, que agora tem estimados mais de US$ 114 bilhões em ativos sob gestão, a Magnet Forensics é a mais recente de uma série de aquisições de empreendimentos de software de alto nível. Em 2022, a empresa gastou bilhões de dólares comprando as startups de segurança cibernética Ping Identity, Sailpoint, ForgeRock, Bottomline Technologies e Coupa Software.

Compartilhar: