Yandex N.V. venderá operação na Rússia e adotará nova marca

Empresa holandesa proprietária do gigante russo da internet de mesmo nome colocou à venda o restante dos ativos da operação na Rússia com um grande desconto
Da Redação
07/02/2024

A Yandex N.V., empresa holandesa proprietária do gigante russo da internet de mesmo nome, colocou à venda o restante dos ativos da operação na Rússia com um grande desconto. A liquidação da empresa é consequência das pressões geopolíticas que emergiram com a invasão da Ucrânia pela Rússia há dois anos.

O valor da transação, que incluirá a venda de todos os negócios da Yandex N.V. na Rússia e em alguns mercados vizinhos, deve totalizar cerca de 475 bilhões de rublos ( cerca de US$ 5,2 bilhões), aproximadamente a metade de sua capitalização de mercado, de acordo com o preço médio das ações no primeiro trimestre fiscal de 2024, encerrado em 31 de janeiro. O motivo da redução se deve a uma regra imposta pelo governo russo, que estipula que qualquer venda de ativos russos por empresas constituídas em países considerados “hostis” pela Rússia, estará sujeita a um “desconto obrigatório” de pelo menos 50%. E os Países Baixos, como membro da União Europeia que impôs sanções à Rússia, se enquadram nessa categoria.

A Yandex foi fundada em 1997 e acabou se tornando conhecida como “o Google da Rússia”, visto que vendia produtos semelhantes aos do gigante da internet americano, incluindo pesquisa, comércio eletrônico, publicidade, mapas, transporte e muito mais. Mas embora o mercado primário da Yandex fosse a Rússia, a empresa abriu o capital na bolsa eletrônica Nasdaq dos EUA em 2011 através de uma holding chamada Yandex N.V., registrada nos Países Baixos, seguida de uma listagem secundária três anos mais tarde na Bolsa de Moscou.

A Yandex teve um bom desempenho como empresa de  capital aberto, atingindo um pico de capitalização de mercado de US$ 31 bilhões em novembro de 2021. No entanto, nos meses que se seguiram, as ações da companhia despencaram quando a Rússia invadiu a vizinha Ucrânia, com a Nasdaq interrompendo temporariamente as negociações antes de fechar o capital.

A Yandex N.V. já alienou algumas das suas propriedades, incluindo a venda do seu serviço de notícias a um rival com laços estreitos com o governo russo, e a empresa anunciou planos para uma reestruturação empresarial para se distanciar ainda mais das suas raízes russas. A Yandex também havia dito anteriormente que mudaria a marca de sua holding holandesa, embora isso ainda não tenha acontecido. “Esperamos que nossos negócios internacionais desenvolvam sua própria marca daqui para frente”, escreveu Yandex em um comunicado à imprensa. “Pretendemos buscar a aprovação dos acionistas para alterar a razão social da YNV no devido tempo.”

Veja isso
Yandex Forms: aviso falso de quebra de copyright libera trojan
Yandex, o ‘Google russo’, tem 5 mil contas de e-mail violadas por funcionário

Pelos termos da transação, a Yandex N.V. receberá “ao menos” 230 bilhões de rublos (cerca de US$ 2,5 bilhões) em dinheiro, que serão pagos em yuan Chinês, presumivelmente porque os compradores, todos baseados na Rússia, não conseguem fazer transações em dólares ou euros. Sem revelar os compradores, a Yandex diz apenas que será um consórcio liderado por gestores seniores das empresas russas da Yandex.

A Yandex N.V. adiantou também manterá um data center na Finlândia, além de alguns outros investimentos em diversas empresas de tecnologia.

O acordo, que ainda está sujeito à aprovação regulatória e dos acionistas, será fechado em duas etapas: na primeira parte, a Yandex N.V. venderá 68% de participação das empresas russas, ainda neste primeiro semestre. E uma segunda etapa seja concluída dentro de sete semanas após o encerramento da primeira fase. Com agências de notícias internacionais.

Compartilhar:

Últimas Notícias