Wi-Fi com acesso criptografado

Paulo Brito
15/07/2015
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
A Linktel acaba de anunciar a liberação da NGH2.0 – Next Generation Hotspot Passoint para seus mais de 3.500 pontos de acesso distribuídos por todo o território nacional. Com isso, toda a sua rede de Wi-Fi passa a operar com a nova tecnologia, criada em colaboração com a Wi-Fi Alliance e WBA Alliance, entidades que representam a vanguarda do Wi-Fi no mundo, para garantir a acesso rápido e com segurança criptografada e acesso autenticação automático do usuário.
A nova geração de hotspot Wi-Fi é resultado dos esforços e associação entre os principais fabricantes e operadoras de telecomunicações do mundo, incluindo a Linktel, a única operadora brasileira a participar do projeto em toda América Latina e a oferecer a conveniência aos usuários.
As primeiras redes mantidas pela Linktel que fazem parte desta primeira fase de liberação da NGH2.0 estão localizadas em Barueri, São Paulo e Rio de Janeiro, totalizando 500 pontos de acessos. A estimativa da operadora é chegar ao final de 2015 com todos os seus mais de 4.100 hotspots estejam operando com a NGH2.0.

A participação da Linktel no novo protocolo beneficia todos os clientes corporativos e operadoras que possuem acordo de roaming com a Linktel, a TIM Brasil, AT&T, Boigo, Cablevisión, Trustive. Assim, todo cliente Linktel conseguirá realizar sua conexão de maneira automática e segura.
Jonas Trunk, presidente da Linktel, afirma que a liberação da NGH2.0 – Next Generation Hotspot Passoint sinaliza a importância do Brasil no mercado global de Wi-Fi. “Somos a única empresa da América Latina a participar do projeto desde o início e também a única a ter seus hospots homologados s pela Wi-Fi Alliance e WBA Alliance, o que garante aos usuários a certeza de qualidade de acesso seguro e em alta velocidade com seus dispositivos móveis. Diferente dos home spots, que são os pontos de acesso compartilhado na casa dos clientes – na maioria da vezes sem o conhecimento e consentimento do usuário, os hotspots NGH2.0 impedem a invasão do parte dos cyber criminosos, que estão criando todos os dias novas formas de acessar a Wi-Fi das empresas e das residências”.
Jonas Trunk explica que a NGH2.0 passpoint estabelece uma comunicação criptografada, possibilitando total segurança ao usuário, além de realizar a autenticação automática sendo que a única exigência é que o usuário realize o cadastro uma única vez em uma rede de Wi-Fi compatível com a NGH2.0 passpoint, o que elimina os antigos e incômodos processos de autenticação, necessária para que o usuário possa navegar na Internet quando realiza a ação através de um hotspot público. “O dispositivo móvel identificará a área coberta que faz parte do acordo de roaming e a conexão será feita automaticamente sem interrupção”.
A lista dos aparelhos compatíveis com a NGH2.0 pode ser vista em http://bit.ly/1eX3dvG, além dos aparelhos com a plataforma iOS, da Apple. Os fabricantes líderes de aparelhos móveis deverão incorporar esta capacidade aos seus novos modelos, visando a universalização do acesso à nova tecnologia.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest