Deep Fake News

Voz sintetizada usada em roubo de US$ 35 milhões

Voz simulou diretor de uma empresa em telefonema a gerente de agência bancária
Da Redação
17/10/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A polícia dos Emirados Árabes Unidos está investigando um caso em que a IA foi supostamente usada para clonar a voz de um diretor de uma empresa e ajudar no roubo de US$ 35 milhões. O golpe combinou a voz com emails enviados ao gerente de uma agência bancária de Dubai informando-o de que estava em andamento a aquisição de outra empresa por esse valor. A voz acrescentou que um advogado chamado Martin Zelner seria o intermediário e então e-mails do suposto advogado também ajudaram a iludir o gerente.

O suposto advogado enviou a ele inclusive uma carta assinada pelo diretor da empresa dando-lhe autorização para coordenar as transações. Foi Zelner quem indicou as contas para onde as transferências seriam feitas.

Veja isso
Cibercrime abre nova geração de fraudes com o uso de deep fakes
Deep fakes vão ganhar espaço e elevar mais o risco cibernético

No total foram 17 transferências para 17 diferentes pessoas, nem todas identificadas. Parte da investigação corre nos Estados Unidos, para onde a polícia dos Emirados Árabes informou que foram enviados dois depósitos no total de US$ 415 mil, destinados ao Centennial Bank, do estado do Arkansas. As transferências ocorreram em 22 de janeiro de 2020.

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

ATENÇÃO: INCLUA [email protected] NOS CONTATOS DE EMAIL

(para a newsletter não cair no SPAM)