Volume de cartões de crédito roubados cai 94% globalmente

Da Redação
13/04/2023

O volume de cartões de crédito comprometidos oferecidos para venda nos mercados de crimes cibernéticos caiu drasticamente nos últimos anos, embora em alguns países tenha subido, de acordo com a Cybersixgill. A empresa de segurança cibernética coleta 10 milhões de “itens de inteligência” diariamente da deep, dark e clear web para mapear melhor a economia do cibercrime.

O último relatório da Cybersixgill, intitulado State of the Cybercrime Underground 2023, revelou uma queda de 94% no número de cartões comprometidos oferecidos para venda em mercados clandestinos entre 2019 e 2022 — de mais de 140 milhões há quatro anos para 9 milhões no ano passado.

Ao longo desse período, o mercado caiu drasticamente, com o número de cartões disponíveis para fraudadores recuando 28% de 2019 a 2020 e 60% um ano depois. Houve uma queda final de 78% no volume entre 2021 e 2022. “Não é apenas o fornecimento de cartões que foi afetado, mas também as plataformas dedicadas à venda dos mesmos”, explica o relatório. “Desde 2019, os mercados da deep e dark web que atendem à transação de cartões de crédito roubados sofreram golpes significativos, tanto em tamanho quanto em escopo.”

A queda geral é atribuída em grande parte às ações de policiais, órgãos de aplicação da lei e agências de inteligência, que ajudaram a derrubar grandes mercados de cartões e levou a várias prisões de cibercriminosos de alto perfil.

A Cybersixgill apontou, por outro lado, o uso de mecanismos aprimorados de autenticação de usuário e detecção de fraude em tempo real nos bastidores de bancos e empresas de cartão, bem como empresas de comércio eletrônico, ajudando a deprimir o mercado de cartões roubados.

Veja isso
Loja de roupas falsificadas expôs 330 mil cartões de clientes
BidenCash vaza mais de 2 milhões de cartões; 20 mil só do Brasil

De todo modo, o preço médio mensal de dados de cartão, incluindo números CVV, permaneceu relativamente consistente durante 2022, de acordo com o relatório. Curiosamente, enquanto a parcela de cartões comprometidos dos EUA em mercados ilegais caiu de 58% para 49% entre 2021 e 2022, a participação do Reino Unido, por exemplo, aumentou de 5% para 13%. As perdas com fraudes de cartão no país aumentaram 9% para £ 204 milhões (cerca de US$ 255 milhões) no primeiro semestre de 2022, na comparação com o mesmo período de 2021, de acordo com o UK Finance.

Uma pesquisa da Recorded Future apontou a guerra na Ucrânia como uma das principais causas do declínio nos volumes de cartões roubados nos mercados do cibercrime. O estudo mostra uma queda de 24% ano a ano no volume de registros de cartões não presentes em 2022 e uma queda de 62% nos registros de cartões presentes. Grande parte dessa queda recai sobre “mobilização, migração voluntária e de refugiados, instabilidade energética, conectividade inconsistente com a Internet e infraestrutura de servidores deteriorada”.

Compartilhar: