Vídeo vira disputa entre Palo Alto Networks e Orca Security

Orca Security comparou seu produto com o da Palo Alto Networks, que exige a remoção do vídeo e do post que o divulgou
Da Redação
27/10/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A Palo Alto Networks poderá entrar com uma ação contra a Orca Security, fornecedora de soluções de visibilidade em nuvem, por causa de um vídeo de 12 minutos que ela publicou em seu blog, comparando os produtos das duas empresas.

Veja isso
Check Point Software adquire startup israelense Odo Security
Orçamentos de cyber perdem o passo diante do volume de ameaças

A Orca já havia publicado comparações com produtos de outras empresas como a Qualys, das quais não há registro de problemas, mas a Palo Alto reagiu mal, enviando no início de setembro uma carta de “cessar ou desistir”.

O vídeo continua no Youtube e o post da Orca continua no site da empresa. Mas agora há um novo post abordando o assunto, com o título “Dear Palo Alto – Transparency, not legal threats – The Cybersecurity Community Demands Transparency, Not Legal Threats”. É uma carta aberta de Avi Shua, fundador e CEO da Orca Security, endereçada da seguinte forma:

To: Palo Alto Networks
CC: The cybersecurity community
Subject: The Cybersecurity community demands transparency, not legal threats 

O resumo da carta diz: “Algumas semanas atrás, a Orca Security publicou uma comparação entre a Orca Cloud Security Platform e algumas outras ferramentas de segurança em nuvem – incluindo uma comparação com Palo Alto Networks Prisma. Em resposta, a Palo Alto Networks enviou uma carta de cessar e desistir, exigindo que a comparação fosse removida imediatamente. Aqui está minha resposta. Conclamo você a ver os vídeos em questão e se você, como eu, acredita que a comunidade de cibersegurança merece transparência e os fornecedores não devem ser autorizados a impedir a publicação de comentários ou benchmarks por meio de ameaças legais, compartilhe esta postagem. Você também pode deixar seus próprios comentários abaixo”.

O jurídico da Palo Alto Networks argumenta que a comparação é uma violação do seu contrato, que proíbe os usuários de tornar públicas informações sobre benchmark, desempenho ou testes de comparação. A Palo Alto Networks também afirmou que a Orca fez mau uso de seu nome e logotipo. “Vemos o uso e a classificação do Prisma Cloud em seu site como materialmente enganoso, pois os testes e as classificações não são justos e consistentes”, afirma a Palo Alto Networks em sua carta.

Em sua resposta, Shua disse que os fornecedores não devem ser autorizados a usar ameaças legais para impedir que tais comparações sejam tornadas públicas, e apontou que o Consumer Review Fairness Act proíbe as empresas de tentarem impedir os clientes de revisar seus produtos ou serviços.

“Em sua carta, a Palo Alto Networks não aponta para nenhuma imprecisão factual nas avaliações de desempenho de seus produtos. Em vez disso, ela baseia suas ameaças em termos de contrato frágeis e padronizados que proíbem análises e comparações de seus produtos e alegações vazias de marca registrada, alegando que a Palo Alto Networks está patrocinando os vídeos ”, disse Shua .

Ele acrescentou: “É ultrajante que o maior fornecedor de cibersegurança do mundo acredite que seus usuários não tenham o direito de compartilhar qualquer benchmark ou comparação de desempenho de seus produtos”.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest