Vazamento atinge maior banco da Rússia

Paulo Brito
19/10/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O Sberbank admitiu em comunicado o vazamento de 200 números de cartões de crédito, mas há rumores de que o incidente tenha alcançado a casa dos milhões de cartões

Sede do Sberbank em Moscou

O Sberbank, maior banco da Rússia, mais ou menos do tamanho do Itaú Unibanco, anunciou na quinta-feira dia 3 de Outubro um “possível” vazamento de dados pessoais. O comunicado do banco diz que “no final do dia 2 de outubro de 2019, o Sberbank tomou conhecimento de um possível vazamento de dados de cartão de crédito, afetando pelo menos 200 clientes”. 

Houve rumores de que o vazamento teria sido de 60 milhões de cartões, mas o Sberbank negou. No dia 3, quinta-feira, um porta-voz do banco disse numa entrevista à agência soviética Tass que mesmo os dados roubados dos 200 cartões de crédito não estão mais acessíveis ao público (sic). A informação sobre o vazamento de 60 milhões de números de cartões está incorreta, segundo o Sberbank, porque a instituição só emitiu cerca de 40 milhões de cartões, dos quais cerca de 18 milhões estão ativos.

O comunicado acrescentou que há uma investigação interna em andamento, cujos resultados “serão revelados em uma declaração separada”. A principal suspeita do banco, publicada no comunicado, é “uma irregularidade criminal de um funcionário”. A instituição afirma que “nenhuma violação poderia ter ocorrido pelo lado de fora”, porque o banco de dados estaria isolado e sem acesso à rede externa. A suspeita, segundo o porta-voz do banco, é que o vazamento tenha acontecido na filiam de Ural. 

Exatamente um ano atrás, o Sberbank esteve no noticiário por uma razão semelhante: dados pessoais de aproximadamente 400 mil funcionários estavam disponíveis no fórum phreaker.pro hacker. Embora o banco não tenha comentado, a melhor hipótese, segundo publicado pela mídia na época, é que também um funcionário simplesmente copiou e publicou os dados.

Curiosamente, o comunicado sobre o vazamento atual não inclui a tradicional frase que as corporações incluem nesse tipo de publicação, do tipo “o Sberbank leva muito a sério a segurança de seus dados pessoais”. O banco notificou o Banco da Rússia (banco central), o órgão de vigilância de telecomunicações e mídia Roskomnadzor, e as agências policiais.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest