Usuários do Slack enfrentam seis horas de problemas ainda sem explicação

Da Rússia ao Brasil eles tiveram problemas com todos os recursos do aplicativo, a começar pelo login
Da Redação
06/10/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O aplicativo de comunicação em grupo Slack, utilizado por grandes corporações, apresentou ontem problemas para usuários em todo o mundo, com interrupções no envio de mensagens, edição de mensagens, grande atraso nos chats, e canais exibindo uma tela em branco. Os problemas do Slack começaram às 11:10 horário de Brasília, de acordo com o DownDetector, e afetou predominantemente os usuários dos EUA e da Europa – mas prejudicou todos, sem exceção, da Rússia ao Brasil. A página de status do serviço contém 17 mensagens do Slack sobre o problema, mas nenhuma explicação.

As pessoas afetadas pela interrupção reclamaram que estavam enfrentando uma grande variedade de problemas, desde canais que exibiam telas em branco, além de atraso na exibição de mensagens ou o recebimento de mensagens de erro ao tentar enviar uma mensagem.

Veja isso
Bolsa da Nova Zelândia fora do ar por dois dias vítima de ataque de DDoS
Symantec: datacenters globais fora do ar durante 2h ontem

A página de status do Slack apontou nesse período problemas generalizados em todo o serviço. O portal Bleeping computer consultou o Slack sobre os problemas e a empresa respondeu que os conhecia mas não explicoui por que estavam acontecendo.

A resposta foi apenas “Alguns usuários podem não conseguir se conectar ao Slack, enquanto outros ainda enfrentam problemas gerais de desempenho. Nossa equipe está trabalhando para descobrir isso e compartilharemos mais novidades em breve.”

A página de status da empresa informou que “Confirmamos que o Slack deve estar funcionando conforme o esperado às 13h41 PDT, e o carimbo de data / hora abaixo foi editado para refletir isso” (esse horário de 13h41PDT representa 17h41 em Brasília).

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest