internet-3563638_640.jpg

Um em cada dois brasileiros não se sente seguro na internet

Um dos fatores apontados por estudo, que podem contribuir para a falta de confiança dos usuários, é a sensação de impunidade dos criminosos
Da Redação
08/02/2022

Cerca de 48% dos brasileiros não se sentem seguros ao navegar pela internet, o que corresponde a um a cada dois usuários da rede mundial, de acordo com pesquisa da PSafe, unidade especializada em cibersegurança do grupo CyberLabs. O levantamento ouviu 9.638 pessoas entre os dias 1° e 7 de fevereiro, e as projeções utilizam como base o número de usuários do sistema Android no país, que seriam 131,1 milhões de pessoas, segundo dados do IBGE.

Um dos fatores apontados pelo estudo, que podem contribuir para a falta de confiança dos usuários, é a sensação de impunidade dos criminosos, pois 42,37% dos entrevistados revelaram não fazer nada ao constatarem que sofreram um golpe, apenas 20,50% registraram um boletim de ocorrência (BO) e outros 19,86% entraram em contato com o site ou app onde ocorreu o golpe. O principal tipo de golpe sofrido pelos entrevistados é o financeiro (36,26%), seguido por produto nunca recebido (20,87%).

O levantamento revela que o principal temor dos entrevistados ao navegar pela internet é ter seus dados roubados (44,27%), seguido por sofrer um golpe (24,88%) e ter as redes sociais invadidas (21,59). A forma mais comum de disseminação dos golpes, segundo a pesquisa, é por meio de sites falsos (34,39), seguido por redes sociais (33,55%) e aplicativos de mensagens (16,77%).

A pesquisa mostra ainda que a maioria das pessoas (59,76%) passa boa parte de seu tempo em redes sociais e que 64,20% já receberam fake news, sendo as redes sociais a principal forma de disseminação, correspondendo a 54,34%, seguida por aplicativos de mensagens, 20,67%, site falso, 18,74%, e SMS, com 6,25%.

Veja isso
Oito conselhos para quem compra pela internet
Microsoft alerta sobre malware que infecta navegadores de internet

Outro dado preocupante da pesquisa está no fato de metade das pessoas admitir que raramente modificam sua senha e 27,28% responderam que nunca fazem isso. Além disso, 28,51% afirmaram sempre utilizar a mesma senha em diferentes sites e contas, outros 44,08% responderam que às vezes fazem isso.

“É um resultado que reflete o atual momento em que estamos vivendo, onde é comum vermos notícias de vazamentos de dados, invasões a sistemas e ataques cibernéticos com técnicas cada vez mais sofisticadas. Este cenário cria uma sensação de insegurança nas pessoas, de que a qualquer momento elas poderão tornar-se mais uma vítima desta estatística”, analisa o executivo-chefe de segurança da PSafe, Emilio Simoni.

Dicas de segurança

E para auxiliar as pessoas a navegarem na rede com mais tranquilidade, os especialistas em segurança do dfndr lab, laboratório especializado em cibersegurança da PSafe, listaram uma série de dicas de segurança:

  • A primeira e principal dica é: tenha sempre uma solução de segurança instalada em seu dispositivo, como o dfndr security;
  • Evite clicar em links de fontes desconhecidas, especialmente os que forem compartilhados via aplicativos de troca de mensagem e redes sociais;
  • Crie o hábito de duvidar das informações compartilhadas na internet e nunca informe dados sensíveis em links de procedência duvidosa;
  • Procure sempre confirmar a veracidade das informações nas páginas e sites oficiais das empresas;

Compartilhar:

Últimas Notícias