Ultrapar, atacada 2a feira, opera em regime de contingência

Empresa informa que foi atacada ontem e que preventivamente suspendeu a operação de alguns sistemas
Da Redação
12/01/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A Ultrapar, controladora do Grupo Ultra, enviou à CVM hoje uma comunicação de fato relevante para informar um incidente cibernético. A empresa conta que ontem foi atacada, sem oferecer outros detalhes, e que “preventivamente interrompeu alguns sistemas”.

Ainda não há informações na dark web de que um operador de ransomware tenha assumido a responsabilidade pelo ataque ou ameace vazar dados da empresa.

Veja isso
Invasores da FireEye roubam as ferramentas do red team
Perdas com software sem atualização podem chegar a US$ 1,25 milhão na AL

Esta é a nota da Ultrapar:

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.
FATO RELEVANTE
São Paulo, 12 de janeiro de 2021
– A Ultrapar Participações S.A. (B3: UGPA3 / NYSE: UGP, “Companhia” ou “Ultrapar”) em cumprimento ao artigo 12 da Instrução CVM nº 358/02, informa que, em 11 de janeiro, sofreu um ataque cibernético em seu ambiente de tecnologia da informação e preventivamente interrompeu alguns sistemas, afetando parcialmente como operações de suas subsidiárias. A Companhia prontamente acionou seus protocolos de controle e segurança para bloquear o ataque e atribuir acidentes e está operando em regime de contingência.

A Ultrapar está avaliando a extensão desse incidente e atuando para mitigar seus efeitos, empreendendo todos os esforços para normalizar suas operações, e manterá o mercado Comunicado de qualquer informação relevante relacionada a este evento.

Rodrigo de Almeida Pizzinatto
Diretor Financeiro e de Relações com Investidores
Ultrapar Participações S.A

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest