Transformando peixes em consumidores

Paulo Brito
26/11/2013
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Por TrustSign

No início deste ano os profissionais de branding e marketing estavam estudando quais seriam as tendências para o ano de 2013. Entre muitas coisas que foram discutidas, uma delas me chamou atenção. DEMANDING BRANDS.

DEMANDING BRANDS é um dos tópicos de um estudo da TrendWatching.com -10 TENDÊNCIAS DE CONSUMO CRUCIAIS PARA 2013 – que comenta a expectativa de uma mudança ousada na relação entre marcas responsáveis e seus clientes. Marcas conectadas que embarcaram na busca por um futuro mais sustentável e socialmente responsável iriam convidar seus consumidores a também participarem da causa.
No segmento de segurança da informação essa colaboração é muito importante e bem vinda. O Brasil está entre os três países com maior percentual de vítimas de crimes cibernéticos em relação ao total de habitantes com acesso à rede. Segundo pesquisas da Mashable.com, 76% dos usuários brasileiros já caíram em golpes virtuais. Isso quer dizer que apesar de todo o trabalho feito para incentivar o uso correto da internet, os usuários ainda não sabem distinguir um site falso de um site autêntico.
João, 26 anos, analista na área de TI, nosso personagem do dia. Pela primeira vez resolveu entrar em um e-commerce para comprar seu IPad. Claro, como todo consumidor o primeiro critério para a seleção das lojas virtuais foi o preço e atualmente basta colocar o nome do produto em um buscador e teremos muitas ofertas à disposição. Depois de alguns minutos encontrou o produto que desejava e o preço superava suas expectativas. Pronto, loja virtual selecionada. João ainda se preocupou em avaliar os depoimentos disponíveis no próprio site onde comprava, comentando o prazo de entrega sempre pontual, o ótimo atendimento no pós-venda e a facilidade na troca. Agora sim, compra efetuada com sucesso. No entanto… a fatura de R$500,00 virou R$5.000,00. Por que??? O que Joãozinho fez de errado? Como muitos brasileiros, ele não reparou que o site não tinha certificado SSL e alguém “mal intencionado” conseguiu interceptar os dados de cartão de crédito que ele inseriu no site.
João garante que nunca mais vai comprar pela internet e ele não é o único. Mais de 10 milhões de brasileiros realizaram uma compra pela internet pela primeira vez em 2012. Será que todos souberam identificar um site seguro e tiveram uma boa experiência com a compra? E essa experiência negativa só pode resultar em prejuízos para todas as partes: para quem compra, que não receberá o produto tão pouco o dinheiro de volta, e para quem vende pela internet, que sequer terá a oportunidade de provar para esse consumidor que o seu negócio é confiável. De forma geral, negócios são perdidos por um único motivo: falta de informação.
DEMANDING BRANDS. A empresa garante um website mais seguro aplicando ferramentas adequadas para isso. Divulga para seus clientes e visitantes o que torna esse site confiável e apoia na conscientização do público geral, incentivando-os a procurar essas informações antes de qualquer interação com um site. Todos passam a ser co-participantes da segurança na internet, a empresa também ganha mais um ponto de diferencial dos concorrentes e torna-se socialmente responsável.
Claro que é uma iniciativa com resultados a médio e longo prazo, mas com certeza é o primeiro passo. Consumidor preparado para identificar o perigo é a chave para ambientes virtuais mais seguros, pois deixa de ser vítima para ser um consumidor lucrativo. Funciona assim: em rio que não tem peixe, não tem porque ter pescador.
E aí? Vamos transformar peixes em consumidores?

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest