transformation-3746922_1920-1.jpg

Transformação em cibersegurança impulsiona fusões e aquisições

Banco de investimentos em tecnologia avalia que empresas de tech dos EUA continuarão em busca de oportunidades de fusões e aquisições de startups
Da Redação
24/06/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A transformação digital no setor de segurança cibernética será um importante impulsionador de fusões e aquisições no restante deste ano, de acordo com o ICON Corporate Finance. A projeção tem como base pesquisa realizada pelo banco de investimentos em tecnologia com algumas consultorias do Reino Unido, a qual mostra que continua a haver um interesse substancial em aquisições de empresas do setor de tecnologia, apesar das consequências econômicas da covid-19.

O ICON descobriu que as principais áreas de expansão de fusões e aquisições devem ser de empresas de segurança cibernética, fintechs, serviços de nuvem, serviços gerenciados, healthtech, inteligência artificial (IA) e software corporativo. Isso ocorre porque a transformação digital deve se tornar prioridade para as organizações no pós-pandemia.

No que diz respeito à segurança cibernética, o ICON observa que as empresas estão recorrendo cada vez mais à tecnologia para se proteger contra possíveis interrupções nos negócios causadas por ataques cibernéticos, garantindo que os funcionários e os sistemas estejam seguros, particularmente no contexto do grande aumento no trabalho remoto. De acordo com a pesquisa Emerging FinTech, da Pitchbook Data, esse é particularmente o caso de instituições financeiras, em decorrência de novas áreas de risco e regulamentação que foram introduzidas para abordar crescentes ameaças cibernéticas e segurança de dados.

Veja isso
Digitalização cria problemas de segurança, diz pesquisa
Riscos do negócio digital

O ICON acredita que as empresas do mercado de tecnologia dos EUA continuarão sendo especialmente ativas na busca de oportunidades de fusões e aquisições de startups que desenvolvem tecnologia profundas e disruptivas.

Com isso em mente, o banco de investimentos, que anteriormente facilitou a aquisição da Optimum Contact, do Reino Unido, pela IQVIA, e o financiamento do JP Morgan ao Mosaic Smart Data, também do Reino Unido, está abrindo um escritório em São Francisco com o intuito de fornecer aos clientes da Europa, África e Ásia acesso direto ao “epicentro da comunidade tecnológica do mundo”.

Segundo o CEO e fundador do ICON, Alan Bristow, à medida que o mundo descobre o novo normal, é o setor de tecnologia que impulsionará as mudanças sociais e permitirá novas formas de trabalhar. “A abordagem inovadora da costa Oeste dos EUA e seu domínio na originação de negócios é o principal fator para nossa nova presença em São Francisco. Estamos empolgados por trazer os mercados dos EUA à porta da Europa e vice-versa”, disse ele, em entrevista à Infosecurity.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório