Taxa global de ataques digitais aumentou 20% no ano passado

Alta seguiu a tendência de crescimento da fraude digital à medida que as economias passaram a reabrir no pós-pandemia, diz estudo
Da Redação
17/05/2023

A taxa global de ataques digitais aumentou 20% no ano passado, na comparação com 2021, seguindo uma tendência de crescimento da fraude digital à medida que as economias passaram a reabrir no pós-pandemia. O dado consta do relatório Trust and Collaboration as Foundations to Fight Fraud, da LexisNexis Risk Solutionsa, que é baseado na análise de dados de 79,8 bilhões de transações processadas por meio da Digital Identity Network.

O LexisNexis Identity Abuse Index, que registra a porcentagem de ataques por dia, mostra, porém, que as taxas de ataque caíram no quarto trimestre de 2022, embora o quadro tenha variado por região, com picos consideráveis na Ásia-Pacífico, América Latina e América do Norte no final do ano.

Apesar das incertezas econômicas, inflação e da guerra na Ucrânia, as transações digitais aumentaram 24% em 2022 em relação ao ano anterior, impulsionadas principalmente pelo aumento das transações em serviços financeiros (29%) e comércio eletrônico (17%).

Segundo a empresa, as organizações procuram estabelecer insights de identidade digital consistentes em todos os canais digitais e pontos de contato com o cliente final para mitigar os níveis crescentes de fraude. Eles estão se esforçando para aumentar o nível de confiança com seus clientes, além de identificar riscos com mais facilidade. O relatório mostra que a porcentagem de transações classificadas como confiáveis na plataforma Digital Identity Network aumentou 9% em relação ao ano anterior, permitindo que as organizações ofereçam uma jornada de cliente mais tranquila.

“As empresas permanecem vulneráveis a fraudes transacionais durante esse período de digitalização acelerada”, disse Stephen Topliss, vice-presidente de fraude e estratégia de identidade da LexisNexis Risk Solutions. “Apesar do maior escrutínio regulatório, inovações tecnológicas e maior conscientização pública, existem desafios persistentes na prevenção de fraudes. É provável que essa tendência perdure à medida que os consumidores continuem adotando os canais digitais.”

Veja isso
Pena para fraudes digitais pode chegar a oitos anos de prisão
Fragilidades na segurança põem em risco soberania digital do país

Principais conclusões do relatório sobre crimes cibernéticos

  • Canais móveis cada vez mais populares  — As transações móveis atingiram recorde de 77% em 2022 de todas as transações observadas na Digital Identity Network, com o canal de aplicativos móveis representando 82% de todas as interações móveis;
  • Aumento da taxa de ataques se mantém — A taxa global de ataques continuou a aumentar, impulsionada por um aumento nos setores de serviços financeiros e comércio eletrônico, de 31% e 29%, respectivamente. O relatório mostra que os criminosos continuam a visar as indústrias de comunicações, móveis e mídia mais do que qualquer outro setor. No entanto, um declínio perceptível de 27% na taxa geral de ataque na comparação anual sugere que os cibercriminosos estão mudando o foco;
  • Vulnerabilidades em pagamentos — Em todos os dispositivos, desktop e móveis, as taxas de ataque a pagamentos digitais aumentaram 27% em 2022 em relação ao ano anterior. Métodos alternativos de pagamento, como carteiras digitais, pagamentos por QR code e transferências ponto a ponto, continuam ganhando popularidade.
  • Avenida lucrativa para crimes cibernéticos — Os ataques de bot automatizados no comércio eletrônico cresceram 195% globalmente. Quase metade desses ataques se concentrou nos EUA, onde os ataques de bots focados no comércio eletrônico aumentaram 127% no ano passado. Os ataques de bots aumentaram 112% na indústria de jogos e apostas dos EUA, enquanto o setor cresce devido à legalização em mais estados.

Compartilhar:

Últimas Notícias