Synlab Italia suspende operações após ataque de ransomware

Rede de laboratórios de análises e diagnósticos clínicos, que também opera no Brasil, suspendeu todos os seus serviços de diagnóstico e testes médicos depois que um ataque de ransomware a forçou a colocar os sistemas de TI offline
Da Redação
23/04/2024

A Synlab Italia, rede de laboratórios de análises e diagnósticos clínicos, suspendeu todos os seus serviços de diagnóstico e testes médicos depois que um ataque de ransomware a forçou a colocar os sistemas de TI offline. A Synlab que está presente em 30 países em todo o mundo, inclusive no Brasil, opera 380 laboratórios e serviços médicos em toda a Itália. O seu faturamento anual é de US$ 426 milhões e realiza 35 milhões de análises todos os anos.

No final da semana passada, a empresa anunciou que sofreu uma violação de segurança na madrugada de quinta-feira, 18, o que a forçou a desligar todos os computadores para limitar os danos à operação. “Assim que tomou conhecimento, o departamento de TI procedeu à exclusão de toda a infraestrutura corporativa da rede e ao desligamento de todas as máquinas em conformidade com os procedimentos de segurança de TI da empresa”, diz a empresa no comunicado.

Embora a Synlab não tenha confirmado, alguns dados médicos confidenciais podem ter sido expostos aos invasores. “Como processador de dados nos termos do artigo 28 do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados, informamos que, até à data, não podemos excluir que este ataque possa dizer respeito aos dados pessoais referidos nos serviços que lhe são prestados e sob a sua propriedade do tratamento”, diz a nota da empresa.

Como consequência do incidente, todos os serviços de análises laboratoriais e coleta de amostras foram suspensos. Os clientes foram aconselhados a usar o telefone para entrar em contato com a Synlab porque os serviços de comunicação por e-mail estão inativos. As amostras médicas que o laboratório recebeu antes do ataque cibernético, mas que ainda não tinham começado a ser analisados, são armazenadas em condições de baixa temperatura, conforme necessário em cada caso. No entanto, dependendo de quanto tempo levará para restaurar os sistemas, os clientes poderão ter que enviar novas amostras.

Veja isso
Hackers invadem laboratório de covid-19 da Universidade de Oxford
Hack em laboratório de DNA pode gerar vírus e toxinas perigosos

A empresa publicou uma atualização no fim de semana, informando que começou a reativar gradativamente alguns serviços, incluindo consultas ambulatoriais especializadas e fisioterapia. Entretanto, segundo a empresa estão sendo feitos esforços para garantir que o malware já não esteja presente na infraestrutura de T e para restaurar os sistemas a partir de cópias de segurança.

Até o momento, nenhuma gangue de ransomware assumiu a responsabilidade pelo ataque cibernético.

Acesse o comunicado da Synlab sobre o ciberataque e as providências que estão sendo tomadas pela empresa para atenuar os danos clicando aqui.

Compartilhar:

Últimas Notícias