Suspeito de usar o NetWalker em hack é extraditado para os EUA

Sebastien Vachon-Desjardins, 34, do Canadá, é acusado de usar o ransomware para atingir dezenas de vítimas em todo o mundo, incluindo hospitais e escolas
Da Redação
13/03/2022

Um ex-funcionário do governo canadense foi extraditado para os Estados Unidos, com acusações relacionadas a uma série de ataques de ransomware. Sebastien Vachon-Desjardins, 34, de Gatineau, Quebec, é acusado de usar o ransomware NetWalker para atingir dezenas de vítimas em todo o mundo, incluindo hospitais e escolas.

Os Estados Unidos lançaram uma ação global contra o grupo de hackers NetWalker em janeiro de 2021, apreendendo US$ 454 mil em criptomoedas provenientes de pagamentos de resgate feitos por vítimas de três ataques separados.

Como parte da ação, foram feitas acusações contra Vachon-Desjardins, incriminado de usar o malware para obter dezenas de milhões de dólares. De acordo com o processo, de abril a dezembro de 2020, Vachon-Desjardins conspirou e danificou intencionalmente um computador protegido e transmitiu um pedido de resgate.

Policiais canadenses prenderam Vachon-Desjardins em Gatineau em 27 de janeiro de 2021. Ao executar um mandado de busca na residência do réu, os policiais descobriram e apreenderam 719 Bitcoins, avaliados em US$ 28.151.582 e mais US$ 790 mil em moeda canadense.

Em um comunicado divulgado na quinta-feira da semana passada, 10, os EUA anunciaram que a criptomoeda foi apreendida sob suspeita de ter sido extorquida de vítimas do ransomware NetWalker.

“Conforme exemplificado pela apreensão de criptomoedas por nossos parceiros canadenses, usaremos todos os meios legalmente disponíveis para buscar a apreensão e confisco dos supostos lucros do ransomware, sejam eles localizados no país ou no exterior”, disse o procurador-geral assistente Kenneth Polite Jr. Divisão Criminal do Departamento de Justiça.

Veja isso
Agora fora do ar, NetWalker alavancou modalidade de ransomware-as-a-service
EUA desencadeiam ação global contra hackers que operam o NetWalker

“O departamento não deixará de perseguir e apreender resgates em criptomoedas, frustrando assim as tentativas de agentes de ransomware de escapar da aplicação da lei por meio do uso de moeda virtual”, completou ele.

Na quarta-feira, 9, Vachon-Desjardins foi extraditado para Tampa, na Flórida, onde irá responder pelas acusações de conspiração para cometer fraude de computador e fraude eletrônica, danos intencionais a um computador protegido e transmissão de uma demanda relativa a danos a um computador protegido.

O advogado dos EUA, Roger Handberg, do Distrito Médio da Flórida, disse ao site Infosecurity que o ransomware é um empreendimento criminoso de vários bilhões de dólares que transcende as fronteiras físicas e políticas. “Este caso ilustra uma cooperação internacional eficaz de aplicação da lei direcionada à identificação de criminosos cibernéticos, responsabilizando-os por suas supostas ações criminosas e recuperando fundos supostamente roubados de suas vítimas.”

Compartilhar:

Últimas Notícias