hackers-keyboard-teclado.jpg

Superior Tribunal de Justiça travado por ataque cibernético

Foram suspensos vários julgamentos, inclusive o de um recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Da Redação
04/11/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A rede de comunicação de dados do Superior Tribunal de Justiça, o STJ, foi contaminada e ontem à tarde a contaminação começou a provocar problemas, informou o próprio STJ em mnota distribuída à imprensa agora pela manhã. Os problemas prejudicaram desde ontem o andamento das sessões dos colegiados das seis turmas de juízes. Foram suspensos vários julgamentos, inclusive o de um recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, relacionado ao processo da Lava Jato sobre o apartamento do Guarujá (SP).

O portal G1 informa que a TV Globo teve acesso ao relatório da equie de TI do STJ sobre o assunto e informou em sua reportagem que “a indisponibilidade do sistema foi identificada por volta das 15h (….) Inicialmente, foi analisada uma falha no sistema interno de proteção da rede, mas depois os técnicos apontaram que o erro ocorria no acesso ao ambiente onde estão hospedados quase todos os sistemas do STJ. No início da noite da terça, a equipe técnica informou que reuniu indícios de uma invasão no sistema e que foi detectado um arquivo com características de um suposto vírus, criado minutos antes. Submeteu-se então essa informação ao suporte técnico do fabricante que, em nova análise, confirmou tratar-se de um ataque cibernético que comprometeu a integridade dos arquivos do sistema”, diz o relatório.

Veja isso
Cibercrime agora mira em infraestrutura, corporações e governos
Número de registros de governos vazados cresce 278% no 1º tri

Segundo o G1, o relatório informa ainda que “logo após a descoberta foram identificadas novas tentativas de ataque, dessa vez à área de backup dos sistemas. Ordenou-se que fossem derrubados os links de acesso à internet do STJ e o bloqueio de todas as contas de usuário que haviam acessado a rede nas últimas 24 horas”. O G1 informa que os técnicos trabalham para a recuperação do sistema a partir dos backups armazenados em fitas.

Em nota publicada hoje, o tribunal informou que já acionou a Polícia Federal para investigar o ataque cibernético, e que a equipe de tecnologia da corte está trabalhando na recuperação dos sistemas. Esta é a nota do tribunal:

NOTA OFICIAL

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) comunica que a rede de tecnologia da informação do tribunal sofreu um ataque hacker, nessa terça-feira (3), durante o período da tarde, quando aconteciam as sessões de julgamento dos colegiados das seis turmas. A presidência do tribunal já acionou a Polícia Federal para a investigação do ataque cibernético.

A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (STI) está trabalhando na recuperação dos sistemas dos serviços oferecidos pela Corte.

Por precaução, os prazos processuais seguem suspensos até a próxima segunda-feira (9). As demandas que importem em perecimento de direito (demandas urgentes, como liminares em habeas corpus) estarão centralizadas na presidência do STJ por igual prazo. As petições podem ser encaminhadas ao e-mail [email protected] 

Todas as sessões de julgamento, virtuais e/ou por videoconferência, estão suspensas ou canceladas até restabelecida a segurança do tráfego de dados nos nossos sistemas.

A área de TI do STJ recomendou aos usuários – ministros, servidores, estagiários e terceirizados – que não utilizem computadores, ainda que os pessoais, que estejam conectados com algum dos sistemas informatizados da Corte, até que seja garantida a segurança do procedimento.

Ministro Humberto Martins

Presidente do STJ/CJF

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório