iot terá 83 bilhões de dispositivos

Superfície de ataque é ampliada por “coisas” caseiras

Pesquisa da Palo Alto Networks em IoT destaca responsabilidade de trabalhadores remotos para proteger suas empresas
Da Redação
21/10/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Uma pesquisa da Palo Alto Networks com executivos de segurança de TI revelou que 78% dos entrevistados (entre aqueles cuja organização tem dispositivos IoT conectados à sua rede) relataram um aumento em dispositivos IoT não comerciais nas redes corporativas. Durante o ano passado, lâmpadas inteligentes, monitores de frequência cardíaca, equipamentos de ginástica, máquinas de café, consoles de jogos e até alimentadores de animais de estimação apareceram na lista dos dispositivos mais estranhos identificados nessas redes.

Veja isso
Microsoft compra ReFirm Labs, empresa de segurança de IoT
Gigante da indústria de IoT interrompe produção após ataque de ransomware

As respostas da pesquisa alertam sobre as mudanças de segurança necessárias para proteger as redes corporativas de dispositivos IoT não comerciais. Este ano, 96% do mesmo grupo acima indicou que a abordagem de sua organização para a segurança da IoT precisa de melhorias, e 1 em cada 4 (25%) disse que precisa de uma revisão completa com as maiores necessidades de recursos de segurança em torno da proteção contra ameaças (59%), avaliação de risco (55%), contexto do dispositivo IoT para equipes de segurança (55%) e visibilidade e inventário do dispositivo (52%).

Dos 1.900 tomadores de decisão globais de TI pesquisados ​​pela Palo Alto Networks este ano, metade (51%) indicou que os dispositivos IoT são segmentados em uma rede separada daquela que eles usam para dispositivos de negócios primários e aplicativos de negócios (por exemplo, RH sistema, servidor de e-mail, sistema financeiro) e outros 26% dos entrevistados disseram que os dispositivos IoT são microssegmentados dentro de zonas de segurança.

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

ATENÇÃO: INCLUA [email protected] NOS CONTATOS DE EMAIL

(para a newsletter não cair no SPAM)