Serviços de saúde de Londres estão operando com papel

Da Redação
06/06/2024

O ataque cibernético que atingiu os hospitais do NHS, o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, pode levar meses para ser resolvido: os problemas, iniciados no laboratório Synnovis, já causaram a interrupção dos testes de HIV e exames patológicos como os de Papanicolau; apesar disso, as equipes já estão recebendo resultados impressos de outros exames, que estão sendo transportados em mãos para os hospitais, disseram fontes do NHS ao jornal The Independent.

Veja isso
Hospital na França suspende cirurgias após ataque
Hospitais: mais de 50% dos dispositivos estão vulneráveis

Um funcionário de um dos hospitais atingidos disse que “desde o dia do ataque, a Synnovis teve de imprimir os resultados dos exames de sangue”. Ele acrescentou que “as pessoas pegam os resultados e os levam até a enfermaria onde o paciente está ou para o departamento responsável pelo atendimento (…) Isso está acontecendo porque a rede da Synnovis não consegue se comunicar com a nossa devido ao ataque cibernético. Normalmente, os resultados dos exames de sangue são enviados eletronicamente, mas isso não é uma opção no momento.”

O ataque ocorreu na segunda-feira. A Synnovis fornece serviços de patologia para os hospitais King’s College, Guy’s e St Thomas, e serviços de patologia em seis distritos de Londres – Bromley, Southwark, Lambeth, Bexley, Greenwich e Lewisham.

O NHS não forneceu detalhes completos sobre a ativação dos planos de contingência, mas fontes hospitalares seniores descrevem a situação como um “desastre”, com os funcionários tendo que registrar os resultados dos testes dos pacientes em papel e também telefonar para receber os resultados dos pacientes do pronto-socorro. Os hospitais já foram forçados a cancelar operações e procedimentos não urgentes, e os médicos de família foram instruídos na segunda-feira a cancelar todos os exames de sangue não emergenciais.

Várias fontes importantes do NHS disseram que pode levar meses para que os sistemas atacados sejam recuperados. Um executivo disse: “Estamos dizendo aos funcionários que levará semanas e possivelmente meses”.

Compartilhar: