data center

Segurança em nuvem: como o mercado está crescendo e por quê

Na entrevista em vídeo sobre o assunto, o couintry manager da Fortinet dá detalhes sobre o crescimento das vendas
Da Redação
08/11/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Na semana passada, a Fortinet anunciou o que conseguirá encerrar o ano com forte crescimento no mercado brasileiro de segurança para operações em nuvem. No primeiro semestre de 2020, as vendas de soluções de nuvem da empresa cresceram 54%, disse em entrevista ao CISO Advisor o country manager Frederico Tostes, que é também VP de cloud para a América Latina. Nessa região, segundo Tostes, as vendas de cloud tiveram um crescimento da ordem de 115% no último trimestre. Atualmente, o IDC informa que a empresa tem 56% do mercado de cibersegurança no Brasil.
Na entrevista em vídeo (abaixo) sobre o assunto, Tostes dá detalhes sobre o crescimento das vendas.

Segundo comunicado da empresa, foi necessário este ano aumentar a equipe dedicada a segurança de nuvem. “A Fortinet sempre esteve presente nesse segmento, com parcerias com os principais provedores de nuvem pública, como AWS, Azure, Oracle, Google Cloud e IBM. Desde o ano passado, no entanto, entendemos que essa área merecia ainda mais investimentos e estamos crescendo nossas operações em cloud desde então”, explica Tostes.

Veja isso
Fortinet adquire OPAQ Networks, empresa de segurança em nuvem
Empresas brasileiras migram mais dados para nuvem apesar das ameaças

“Há uma falsa sensação de segurança quando se entra na nuvem. Trata-se de uma responsabilidade compartilhada entre a empresa que a contrata e o fornecedor, que precisa focar em oferecer disponibilidade. Por isso as alianças com a Fortinet são tão estratégicas para os dois lados, pela segurança que oferecemos”, completa.

A tendência, segundo ele, é que os melhores resultados estarão com as empresas as empresas que mais investirem em inovações, como a computação em nuvem, afirma Tostes. “O que precisamos alertar, no entanto, é que com o aumento da digitalização vem o aumento das ameaças cibernéticas e que o uso das funcionalidades da nuvem sem segurança pode causar perdas irreversíveis.”

De acordo com os sensores do FortiGuard Labs, laboratório de inteligência contra ameaças da Fortinet, o Brasil é o terceiro país em utilização de aplicativos de nuvem, atrás dos EUA, em primeiro lugar, e Japão, em segundo.

A Fortinet

A Fortinet foi fundada em 2000 e abriu seu capital na Nasdaq em 2009. Atualmente opera em 89 países, tem cerca de 465 mil clientes e mais de 7.500 funcionários. Seu faturamento no ano fiscal de 2019 foi de US$ 2,60 bilhões. A companhia está presente no país desde 2004, onde conta com mais de 100 funcionários; na América Latina a empresa opera com mais de 500 funcionários.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório