Proteção de aplicações web com ferramentas open source

Oscar Antonangelo*
08/01/2024

No atual cenário empresarial, as aplicações web desempenham um papel fundamental, sendo amplamente utilizadas. No entanto, essa disseminação as torna mais suscetíveis a ciberataques, capazes de causar danos financeiros e legais e prejudicar a reputação da empresa. Surge então a questão crucial: é necessário investir pesadamente em soluções de alto custo para garantir a segurança dessas aplicações?

Como será demonstrado ao longo deste artigo, a resposta é não. As ferramentas open source oferecem uma alternativa acessível e altamente personalizável para a proteção eficaz de aplicações web.

Vantagens das soluções open source

A força motriz por trás do sucesso do open source reside na inovação colaborativa. Comunidades ativas e diversificadas de desenvolvedores contribuindo globalmente, desempenham um papel crucial na garantia de uma segurança robusta. Ao colaborarem de maneira eficiente e transparente, esses especialistas permanecem constantemente atentos a potenciais ameaças, respondendo de forma ágil para fortalecer as defesas.

Além disso, a acessibilidade financeira das ferramentas open source democratiza o acesso à tecnologia. Isso permite que organizações de todos os portes adotem soluções avançadas sem comprometer seus recursos.

O equívoco comum sobre a segurança das soluções open source deriva muitas vezes de uma compreensão superficial. É fundamental entender que a segurança de qualquer ferramenta, seja open source ou enterprise, depende da implementação correta e da adoção de práticas adequadas.

Independentemente do modelo utilizado, a configuração adequada é o pilar fundamental da cibersegurança. Ignorar boas práticas de segurança, manter configurações padrão ou negligenciar atualizações críticas pode expor qualquer sistema a riscos. Assim, a ênfase deve ser colocada na implementação cuidadosa e na manutenção regular, independentemente da natureza da ferramenta escolhida.

Prova de conceito com Wazuh e Nginx

Nesse contexto, conduzimos uma prova de conceito (PoC) envolvendo duas ferramentas open source: Wazuh e Nginx. Esse teste prático não demonstrou apenas a capacidade dessas ferramentas em fornecer uma proteção robusta. Ele ilustrou a viabilidade de uma abordagem integrada e adaptável em segurança web, com um investimento acessível.

No centro dessa iniciativa de segurança está o Wazuh, uma ferramenta especializada em monitoramento e detecção de ameaças. Sua capacidade de oferecer uma visão em tempo real sobre atividades suspeitas o torna um aliado valioso na defesa contra ciberameaças. O Nginx complementa a abordagem ao possibilitar o gerenciamento seguro do tráfego web e fornecer defesa contra ataques comuns, incluindo Cross-Site Scripting e path traversal attack.

A PoC demonstrou como essas ferramentas open source podem ser configuradas de forma personalizada, adaptando-se às necessidades específicas de segurança da organização.

O ponto alto do teste foi a validação da eficácia de uma abordagem integrada em segurança web. A colaboração harmoniosa entre o Wazuh e o Nginx proporcionou uma defesa abrangente, indo além da simples detecção para incluir medidas preventivas contra ataques conhecidos.

Um dos aspectos mais interessantes desta PoC foi o custo. Com um investimento mensal em infraestrutura inferior a R$ 500,00, é possível monitorar e proteger aplicações web de maneira eficiente. Isso destaca a acessibilidade das soluções open source e sua capacidade de fornecer soluções de segurança poderosas mesmo para organizações com recursos limitados.

Esse teste prático com Wazuh e Nginx reitera uma verdade fundamental na segurança da informação: a escolha das ferramentas é apenas parte da equação. O verdadeiro diferencial reside na habilidade da equipe e na eficácia das configurações implementadas.

Além disso, o teste destaca uma realidade encorajadora: as restrições orçamentárias não precisam ser um obstáculo intransponível para o fortalecimento da segurança. Com um investimento modesto, é possível implementar soluções open source e configurá-las de maneira eficiente, proporcionando uma defesa sólida contra ciberameaças.

*Oscar Antonangelo é fundador e CEO da Diazero Security.

Compartilhar: