Samsung abre temporada de caça aos ‘furos’

Paulo Brito
09/09/2017
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Tal como muitos outros fabricantes de dispositivos ou produtores de software, a Samsung lançou um programa para recompensar pessoas que descubram vulnerabilidades em seus smartphones. Na prática, isso equivale a contratar por uma bagatela uma enorme equipe de especialistas: a empresa irá pagar de US$ 200 a US$ 200 mil pela descoberta de vulnerabilidades remotas, ou seja, aquelas que podem ser exploradas sem acesso físico ao aparelho. É esperado que milhares de hackers do bem tentem descobrir furos na segurança dos aparelhos.

Os modelos liberados para a caça são os seguintes:

Galaxy S series (S8, S8+, S8 Active, S7, S7 edge, S7 Active, S6 edge+, S6, S6 edge, S6 Active)
Galaxy Note series (Note 8, Note FE, Note 5, Note 4, Note edge)
Galaxy A series (A3 (2016), A3 (2017), A5 (2016), A5 (2017), A7 (2017))
Galaxy J series (J1 (2016), J1 Mini, J1 Mini Prime, J1 Ace, J2 (2016), J3 (2016), J3 (2017), J3 Pro, J3 Pop, J5 (2016), J5 (2017), J7 (2016), J7 (2017), J7 Max, J7 Neo, J7 Pop)
Galaxy Tab series (Tab S2 L Refresh, Tab S3 9.7)

Muita coisa vai ser localizada, já que como todo mundo sabe o Android é um dos sistemas operacionais móveis mais vulneráveis. Ao mesmo tempo, pessoas em todo o mundo usam smartphones da Samsung. Esse combo torna os aparelhos da Samsung um alvo perfeito para cibercriminosos.

A empresa pagará recompensas pela localização de vulnerabilidades no Android e não em aplicativos de terceiros.

Mais informações sobre o estão nos seguintes links:

https://security.samsungmobile.com/rewardsProgram.smsb

https://security.samsungmobile.com/securityReporting.smsb

.pb.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest