business-3159208_1280.jpg

Roubo de crypto já soma US$ 1,38B em 2024

Paulo Brito
10/07/2024

Hackers já roubaram um total de US$ 1,38 bilhão em criptomoedas durante o primeiro semestre deste ano, de acordo com um relatório da empresa de inteligência de blockchain TRM. O valor é o dobro do valor roubado durante o mesmo período em 2023.

Veja isso
SEC tem conta no X hackeada e post falso sobre ETFs de Bitcoin
CIA criou o bitcoin, suspeitam especialistas

Tal como no ano passado, um pequeno número de grandes ataques representou a maior parte dos roubos, sendo que os cinco principais ataques e explorações responderam por 70% do valor total roubado até 24 de junho, de acordo com a pesquisa.

A TRM disse que até agora não observou nenhuma mudança fundamental na segurança do mercado de criptomoedas que possa explicar a tendência. “No entanto, os últimos seis meses viram preços médios de token significativamente mais altos em comparação com este período do ano passado; é provável que isso tenha contribuído para o aumento dos volumes de roubo”, disse o relatório.

O número de grandes empresas que usam criptomoedas para pagamento, valor armazenado ou garantia aumentará para pelo menos 20% este ano , destacando uma tendência que representa novos desafios de gerenciamento de risco financeiro para organizações e seus CFOs, de acordo com uma previsão de 2022 da Gartner.

Desde o lançamento do Bitcoin em 2009, as criptomoedas explodiram em popularidade e hoje valem coletivamente mais de US$ 1 trilhão, informou o Council on Foreign Relations em janeiro. Governos em todo o mundo estão lidando com desafios relacionados às criptomoedas, incluindo preocupações com atividades criminosas, proteção ao consumidor e altos níveis de volatilidade da moeda , disse o relatório.

Em maio, a exchange japonesa de criptomoedas DMM Bitcoin sofreu um roubo de Bitcoin no valor de mais de US$ 300 milhões na época, marcando o maior ataque relacionado a criptomoedas até agora em 2024, de acordo com o relatório da TRM.

“Mais dinheiro foi roubado durante cada um dos primeiros seis meses de 2024 do que nos meses correspondentes em 2023, com o hack mediano 150% maior”, disse o relatório. “No entanto, os roubos de hacks e exploits estão um terço abaixo do mesmo período em 2022, que continua sendo um ano recorde.”

Compartilhar: