bugcrowd recebe investimento

Rodada de US$ 30M na Bugcrowd fortalece bug bounties

Da Redação
10/04/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Rodada desta vez foi a Série D, liderada pela Rally Ventures e incluiu investidores existentes e também novos, todos não identificados

bugcrowd recebe investimento

A startup de bug bounties e cibersegurança Bugcrowd anunciou ontem ter recebido uma nova rodada de investimentos. O aporte desta vez foi de US$ 30 milhões em novos fundos, para acelerar a expansão de sua plataforma. Essa rodada, da Série D, foi liderada pela Rally Ventures e incluiu investidores existentes e também novos, não identificados.

Até agora, a BugCrowd já levantou US$ 78,7 milhões,sendo uma rodada de US $ 15 milhões em abril de 2016 e uma outra de US $ 26 milhões em março de 2018 . Os investidores anteriores incluem Industry Ventures, Blackbird Ventures, Paladin Capital Group, Triangle Peak Adventures, Costanoa Ventures, Salesforce Ventures, Hostplus e First State Super.

“Na luta contra os cibercriminosos, precisamos de recursos para aplicar em talentos e proteger as organizações de adversários que estão em constante evolução”, disse Charles Beeler, sócio da Rally Ventures. “A Bugcrowd provou que lida com os desafios dos clientes em grande escala, criando uma comunidade lucrativa e capacitada de pesquisadores que descobrem riscos para tornar a Internet mais segura. Devido a essa profunda experiência, a empresa é capaz de oferecer resultados mais rápidos e melhores do que os modelos tradicionais e competitivos.”

Veja isto
GitHub já pagou mais de US $ 1M em prêmios de bug bounty
Lançada primeira plataforma de bug bounty no Brasil

“A atividade cibercriminosa é um dos maiores desafios dos próximos anos. Existem estudos indicando que ela custará para as empresas cerca de $6 trilhões de dólares em 2021. Esse tipo de risco cresce com a evolução da tecnologia e gera oportunidades para plataformas de segurança em forma de crowdsourcing, como a BugCrowd, a HackerOne e a primeira deste segmento no Brasil, a BugHunt”, comentou a diretoria da BugHunt em comunicado enviado ao CISO Advisor.

Além disso, prossegue a nota, “diante do cenário global causado pela Covid-19, onde a maioria das empresas está atuando em Home-Office, as plataformas de bug bounty são parceiros estratégicos para conectar essas empresas a especialistas em segurança. Esta modalidade renova a visão do processo de identificação de riscos dentro das empresas: além de ser mais viável financeiramente do que o pentest tradicional, o tempo de resposta é mais curto e os métodos de identificação de vulnerabilidades diferenciados. Todos estes fatores demonstram o motivo das empresas de crowdsourcing estarem numa posição privilegiada aos olhos dos investidores”.

Fundada em 2012, a BugCrowd é um programa de bug bounty que permite a seus clientes pagar pesquisadores de segurança para descobrirem falhas em seus sites e aplicativos. O BugCrowd opera uma plataforma na qual os clientes podem submeter produtos e aplicações a desafios nas áreas chamadas de Next-Gen Pen Test (para atender regras de compliance) e Attack Surface Management, por exemplo, recompensando os pesquisadores pela descoberta de falhas.

Além de oferecer um programa de recompensa de bugs, o BugCrowd também fornece serviços sob medida de segurança cibernética. Sediada em São Francisco, a empresa presta serviços e suporte de segurança a partir de escritórios na Austrália, Índia, Costa Rica, Londres e Salt Lake City. Entre os clientes notáveis ​​estão Hewlett-Packard, Atlassian, Motorola, Pinterest e SAP, por exemplo.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest