Risco cibernético e outros riscos nas Olimpíadas

Da Redação
04/06/2024

Há novos alertas sobre potenciais ataques destinados a perturbar os próximos Jogos Olímpicos de Paris, incluindo o potencial para mais conspirações terroristas como a que foi interrompida na semana passada pelas autoridades francesas. Um relatório divulgado hoje pela empresa de segurança cibernética Recorded Future afirma que, apesar da alta probabilidade de ataques cibernéticos, o maior risco para os Jogos de Paris virá de ameaças pessoais, e não do ciberespaço.

Veja isso
Os cinco principais golpes das Olimpíadas
Abertura das Olimpíadas em Tóquio pode sofrer ataque

“Avaliamos que as ameaças à segurança física – incluindo terrorismo, extremismo violento, agitação civil e protestos perturbadores – representam o maior risco de danos e perturbações”, afirma o relatório do Grupo Insikt da Recorded Future.

Os observadores já observam um aumento nas campanhas de influência antes dos jogos – conduzidas principalmente pela Rússia – mas também prevêem outros tipos de atividade, incluindo espionagem, ransomware e, com menos probabilidade, operações “perturbadoras”.

Dada a importância do evento e o seu alcance internacional, os ataques podem representar uma ameaça tanto para a França como para os seus aliados, uma vez que os hackers podem tentar recolher informações sobre alvos de interesse e amplificar narrativas críticas à França, à NATO e a Israel, de acordo com o relatório.

Mais do que qualquer outro país, a Rússia está mais motivada para lançar ataques cibernéticos durante os Jogos Olímpicos de Verão, dizem os investigadores.

Compartilhar:

Últimas Notícias