banner senha segura
senhasegura

REvil pega fornecedor do programa nuclear americano

Empresa é a Sol Oriens, que presta consultoria para a Administração Nacional de Segurança Nuclear do Departamento de Energia dos Estados Unidos
Da Redação
14/06/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Uma empresa de alta tecnologia e com apenas 50 funcionários com sede em Albuquerque, estado do Novo México, que presta consultoria ao governo federal em projetos relacionados à segurança nuclear, se tornou uma das vítimas do ransomware REvil. A empresa se chama Sol Oriens, que presta consultoria para a Administração Nacional de Segurança Nuclear do Departamento de Energia dos Estados Unidos (NNSA), confirmou que tomou conhecimento do “incidente de segurança cibernética” em maio, sua investigação está em andamento e as autoridades policiais foram notificadas.

Em um comunicado, a empresa disse que “recentemente determinou que um indivíduo não autorizado adquiriu certos documentos de nossos sistemas. Esses documentos estão atualmente em revisão e estamos trabalhando com uma empresa forense de tecnologia terceirizada para determinar o escopo dos dados potenciais que podem estar envolvidos. ”

Veja isso
Ciberataques financiaram programa nuclear da Coreia do Norte
Irã acusa Israel de estar por trás de ciberataque que paralisou usina nuclear

A Sol Oriens não identificou o atacante ou confirmou que era ransomware, mas há indicações de que o conhecido grupo de hackers REvil foi o responsável pelo ataque, de acordo com fontes de segurança cibernética. Uma empresa de segurança cibernética, que viu documentos postados na dark web, disse que eles incluem faturas de contratos com a NNSA, descrições de projetos de pesquisa e desenvolvimento administrados por empreiteiros de defesa e energia datados de 2021 e folhas de salários contendo nomes completos e Social Números de segurança dos funcionários da Sol Oriens.

Sol Oriens disse que não tem “nenhuma indicação atual de que este incidente envolve informações confidenciais ou críticas relacionadas à segurança do cliente”. A empresa se recusou a dizer se pagou um resgate aos atacantes.

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório