pesquisa pwc covid-19

Relatório indica problemas de segurança no Censo 2020 dos EUA

Da Redação
16/02/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Órgão responsável por auditoria diz que o Censo 2020 enfrenta desafios relacionados ao tratamento de fragilidades de segurança e rastreamento e resolução de recomendações de proteção, entre outras

magnifying-glass-1607208_640.jpg

Relatório com análise do censo decenal dos Estados Unidos 2020 revela preocupações sobre a segurança cibernética dos cidadãos do país e questiona se os dados pessoais coletados durante o estudo têm a garantia de sigilo.

O US Census Bureau iniciou em janeiro o levantamento para o Censo 2020 com a população do Alasca. No entanto, um relatório sobre a operação em andamento no Government Accountability Office (GAO), órgão do Poder Legislativo responsável por serviços para o Congresso, tais como auditoria, avaliações e investigações das contas públicas do governo dos EUA, descobriu que o departamento enfrenta “desafios significativos de segurança cibernética na proteção de seus sistemas e dados”.

A pressão para resolver esses desafios é grande, pois o lançamento online do censo está previsto para ocorrer no fim de março.

De acordo com o relatório do GAO, publicado na quarta-feira, 12, o Censo de 2020 foi designado uma operação de alto risco em fevereiro de 2017 e permanece assim até hoje. O relatório diz: “Nosso trabalho anterior e em andamento identificou desafios significativos que a repartição enfrenta na proteção de sistemas e dados para o Censo de 2020. Especificamente, ela continua enfrentando desafios relacionados ao tratamento de fragilidades de segurança, rastreamento e resolução de recomendações de proteção e abordagem inúmeras outras preocupações de segurança cibernética”.

Na última década, o GAO fez 112 recomendações para o Censo de 2020 para ajudar a resolver uma série de preocupações com relação aos testes de sistemas de TI, recrutamento de funcionários do recenseamento, garantia de parcerias, segurança cibernética, armazenamento de dados seguro e muito mais, mas muitos permanecem sem solução.

“Em fevereiro de 2020, 28 das recomendações não foram totalmente implementadas, das quais seis são designadas recomendações prioritárias”, afirma o relatório.

As recomendações de prioridade são definidas como aquelas que o GAO acredita que merecem atenção prioritária dos chefes dos principais departamentos ou agências porque, após a implementação, elas podem melhorar significativamente as operações do governo; por exemplo, economizando dinheiro, eliminando fraudes ou resolvendo um problema de duplicação.

O GAO constatou que um plano de contingência desenvolvido em agosto de 2019 para o sistema de resposta à Internet da agência ainda não havia sido finalizado. Outra preocupação de segurança cibernética sinalizada no relatório foi a recente decisão da agência de alterar o sistema primário que pretende usar para fornecer a capacidade de resposta da Internet. “Dado que a divulgação do censo de 2020 começa em março, é importante que a repartição finalize e teste rapidamente o plano de contingência quanto à sua capacidade de resposta e garanta que o plano reflita a abordagem que decidiu recentemente implementar “, finaliza o relatório.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest