googletag.cmd.push(function() { googletag.display('div-gpt-ad-1592598795326-0'); });

Regulador dos EUA ignora o risco cibernético de carros conectados

Senadores convocam regulador de transportes para esclarecer falta de providências em cibersegurança de veículos
Da Redação
12/06/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A agência reguladora de transportes dos EUA, a NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), está sendo convocada pelo Senado para esclarecer por que não tomou providências após as denúncias públicas de vulnerabilidades nos carros conectados. Ontem, os senadores Edward Markey e Richard Blumenthal, membros do Comitê de Comércio, Ciência e Transporte, enviaram uma carta ao órgão chamando sua atenção para a abordagem “perigosamente reativa à segurança cibernética” em carros conectados à Internet.

A carta contém 11 perguntas relacionadas aos riscos cibernéticos dos carros conectados, e questiona o “silêncio ensurdecedor” da NHTSA em resposta aos ataques já demonstrados contra carros conectados.

O questionamento dos senadores decorre do relatório do Consumer Watchdog, chamado “Kill Switch: como carros conectados podem ser máquinas mortíferas e como desligá-los”, que detalha os riscos de segurança cibernética dos carros conectados.

Veja isso
Relatório alerta para potencial de ataques a carros inteligentes
Carros conectados são extremamente vulneráveis

A carta atual é a segunda que os dois senadores enviam à agẽncia. Na anterior, eles pediram à NHTSA que compartilhasse qualquer informação que possuísse sobre as vulnerabilidades cibernéticas dos carros conectados, bem como quaisquer ações que estivessem sendo executadas para proteger o público de tais ameaças.

Na resposta da NHTSA, a agência alegou que “não está ciente de quaisquer tentativas maliciosas de hackers que criem preocupações de segurança para o público automobilístico”. No entanto, segundo o Consumer Watchdog, a declaração despreza exemplos de vulnerabilidades demonstradas em carros conectados, que indica a necessidade de uma abordagem imediata a essa crescente ameaça à segurança pública, como disseram os senadores.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest