Ransomware-6-696x418-e1571427618123.jpg

Ransomware será mais inteligente e difícil de barrar

Da Redação
29/01/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Especialistas afirmam que ataques de ransomware aumentarão, em frequência e ousadia neste ano, e serão mais difíceis de ser contidos por causa das tecnologias usadas para implantá-los

Ransomware-6-696x418-e1571427618123.jpg

Nos últimos anos, a palavra “ransomware” tornou-se um dos termos mais temidos entre profissionais de segurança, líderes empresariais e governamentais e usuários de dispositivos digitais. O ransomware representa o lado obscuro da internet moderna, pois é capaz de impedir as vítimas de ter acesso a arquivos críticos e desviar milhões de dólares. As vítimas que não cumprem as exigências dos criminosos, correm o risco de perder permanentemente arquivos vitais e confidenciais.

Um relatório do McAfee Labs sobre ameaças, de agosto de 2019, constatou que somente no primeiro trimestre daquele ano o número de ataques de ransomware aumentou 118%, com muitas novas famílias de malwares e técnicas inovadoras criadas por hackers. Além disso, um número crescente de agências governamentais federais, estaduais e locais foi atingido por ransomware.

Não é preciso dizer que os ataques de ransomware não desaparecerão neste ano. Ao contrário, é possível afirmar que eles aumentarão, em frequência e ousadia, e serão mais difíceis de ser barrados por causa das tecnologias usadas para implantá-los.

À medida que esses ataques maliciosos avançam, as agências governamentais devem perceber que as ferramentas tradicionais não estão apenas atrapalhando sua transformação digital, mas também deixando-as vulneráveis ​​a criminosos bem organizados. As organizações que tirarem proveito de soluções de ponta, por outro lado, não apenas acompanharão as demandas em constante mudança, como também implementarão as mais eficazes ferramentas de defesa cibernética, recuperação de desastres e backup.

Como se preparar para ataques de ransomware

O ano apresentará novas oportunidades para as organizações reavaliarem suas soluções de segurança e mudarem suas respostas a ataques. As companhias de seguros começarão a ter um papel mais ativo, não apenas na recuperação de dados, mas na tomada de decisões sobre o pagamento ou não de pedidos de resgate. O custo total para as organizações dos setores público e privado aumentará em conjunto com a crescente ameaça de ataques cibernéticos, e todos devem se preparar para o impacto.

Se uma agência não está adequadamente protegida para resistir e se recuperar de um ataque de ransomware, é hora de mudar. O primeiro passo é determinar o quanto os sistemas são suscetíveis a um ataque de ransomware. Muitas vezes, sistemas de TI legados mais antigos e até confiáveis ​​são os mais vulneráveis ​​a ataques porque os cibercriminosos conhecem suas fraquezas, permitindo que sejam facilmente comprometidos.

Escolhendo a solução certa

Para proteger seus dados e se recuperar rapidamente de ataques, mais organizações estão percebendo os benefícios da infraestrutura hiperconvergente (HCI). Uma solução HCI reduz a superfície de ataque, eliminando a complexidade resultante da integração de várias soluções de fornecedores diferentes para obter a virtualização. Um sistema HCI usa “snapshots” para proteger cargas de trabalho virtuais, permitindo uma recuperação mais rápida em caso de ataque. Por fim, ao associar o HCI a uma solução de backup, as agências têm um “cobertor” protetor mais amplo contra um possível ataque de ransomware.

O HCI não apenas oferece maior proteção de dados, como também é mais fácil de implantar, autocura e custa menos que a infraestrutura tradicional. Ele também fornece ainda mais proteção e recuperação de desastre quando combinado com a tecnologia de backup correta.

A proteção das organizações contra ataques de ransomware começa com o desenvolvimento de uma percepção real da ameaça que esses crimes cibernéticos representam para ativos valiosos. Depois de entender a urgência, o próximo passo é implantar soluções práticas, hiperconvergente, e tecnologia de backup de ponta. Estes não são apenas mais fáceis e mais econômicos de usar, mas protegem as organizações muito melhor do que os sistemas tradicionais, garantindo que as defesas cibernéticas funcionem de maneira mais inteligente e não mais difícil.

No ano passado, houve um número recorde de ataques de ransomware a instituições governamentais, empresas e usuários, e certamente aumentarão em frequência, intensidade e ousadia em 2020. Por esse motivo, é vital que as organizações revisem as estratégias de proteção e recuperação de dados para 2020 e além.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest