inteligência artificial em cyber

Quatro vantagens da IA para a segurança cibernética

Da Redação
03/07/2022

A IBM publicou um estudo mostrando que a Inteligência Artificial já deixou de ser um auxiliar na segurança cibernética: o relatório “AI and automation for cybersecurity” afirma que os executivos já concluíram que as operações digitais modernas estão gerando valor, mas também criando novas vulnerabilidades. O relatório pondera que “os benefícios da inovação têm um custo: novos dispositivos, novos parceiros e novas integrações abrem a organização de maneiras que podem aumentar radicalmente sua superfície de ataque geral. Mais vetores de ameaças surgiram – de um fornecedor inconsciente a um funcionário insatisfeito, de exfiltração de dados a negação de serviço e ransomware. E para complicar ainda mais, os agentes de ameaças estão desenvolvendo suas próprias táticas, técnicas e procedimentos, usando inteligência artificial (IA) e automação para investigar fraquezas e desencadear ataques mais eficientes”.

Veja isso
A inteligência artificial, o investigador e o CISO
IBM investe em lab de inteligência artificial

Para posicionar suas equipes para o sucesso, diz o estudo, os líderes de segurança cibernética devem assumir uma postura mais preventiva e proativa para proteger as principais operações de negócios: “Nossa pesquisa sugere que mais organizações estão optando por uma abordagem voltada para o futuro para o gerenciamento de ameaças, adotando a automação baseada em IA para gerar insights, produtividade e economias de escala aprimorados”.

A IBM indica que as tecnologias de IA podem transformar a segurança de quatro maneiras principais:

  • Os recursos de aprendizado de máquina ajudam a identificar padrões, fazer inventário de novos ativos e serviços e refinam o desempenho dos modelos de IA.
  • Os recursos de raciocínio ajudam a informar a análise de dados, aprimorar a modelagem de cenários e antecipar novos vetores de ataque.
  • O processamento de linguagem natural pode ser usado para explorar fontes de dados de texto, melhorar a inteligência de ameaças e enriquecer os recursos de conhecimento.
  • A automação pode ajudar a orquestrar tarefas demoradas, melhorar os tempos de resposta e reduzir a carga dos analistas humanos.

O estudo está em “https://www.ibm.com/thought-leadership/institute-business-value/report/ai-cybersecurity#”

Compartilhar: