Imagem de Gerd Altmann do Pixabay

Proofpoint comunica a desativação do SORBS

Da Redação
08/06/2024

A Proofpoint comunicou ter descontinuado o seu serviço de bloqueio de spam SORBS (Spam and Open Relay Blocking System). O serviço fornecia informações sobre fontes de spam conhecidas há muitos anos para ajudar na criação de listas de bloqueio. O SORBS fornecia acesso gratuito a um banco de dados DNS (DNSBL) com mais de 12 milhões de servidores conhecidos por distribuir spam, ataques de phishing e e-mails maliciosos. A lista do serviço geralmente incluía servidores de e-mail suspeitos de enviar ou encaminhar spam, servidores hackeados e infectados e servidores com Trojans.

Veja isso
Proofpoint é vendida para a Thoma Bravo em transação de US$ 12,3 bilhões
Proofpoint compra a Tessian, startup de segurança de e-mail

O serviço contou com a confiança de mais de 200 mil organizações e foi positivamente avaliado por sua precisão. A SORBS foi criada há mais de vinte anos por Michelle Sullivan, que o dirigiu como funcionária da Proofpoint na Austrália.

Sobre as razões para descontinuar o serviço, a Proofpoint respondeu: “A decisão de descontinuar um produto nunca é tomada de ânimo leve e foi tomada após consideração cuidadosa dos vários fatores que afetam a sustentabilidade do serviço. Podemos confirmar que o SORBS foi desativado em 5 de junho de 2024 e que o serviço não contém mais dados de reputação. Dada a ampla gama de possíveis substitutos no mercado, a Proofpoint não pode recomendar ou endossar nenhum produto específico; depende das necessidades da organização.”

Depois que o SORBS foi concluído, suas “Zonas” – 18 listas, cada uma dedicada a uma categoria diferente de servidor de spam – foram limpas. Porém, no futuro, restaurar informações nas “Zonas” exigirá um esforço mínimo, uma vez que a base de código do serviço permaneceu intacta, o que tornará relativamente fácil a retomada do seu trabalho.

O encerramento do serviço SORBS gerou discussões na comunidade anti-spam sobre a possível aquisição e posterior gestão deste recurso. Durante a sua existência, o SORBS passou por diversas transformações. Inicialmente, o serviço estava hospedado na infraestrutura da universidade, onde trabalhava sua fundadora Michelle Sullivan. Contudo, à medida que a influência e a carga de trabalho no SORBS cresciam, este teve de ser transferido para o GFI. Alguns anos depois, a GFI transferiu o controle do serviço para a Proofpoint, que o possuiu até o seu recente encerramento

Compartilhar: