Princess Cruises e Holland Line comunicam invasão de rede

Paulo Brito
10/03/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A invasão aconteceu em Maio de 2019 e inclui dados financeiros de passageiros, incluindo números de cartões de crédito

No mês passado, a empresa de navegação Princess Cruises já tomou um prejuízo porque passageiros e tripulantes tiveram de ficar em quarentena durante 14 dias no porto de Yokohama, no Japão. Agora, a situação piora porque a Princess Cruises e a Holland America Line, empresa associada, informaram em comunicado semana passada que suas redes foram invadidas em Maio de 2019. O comunicado diz que os funcionários “identificaram uma série de e-mails enganosos enviados aos funcionários, resultando em acesso não autorizado a algumas contas de e-mail de funcionários”.

Dito assim, o problema não parece grave. Contudo, a empresa diz no comunicado que o problema é grave sim. Aparentemente, os hackers obtiveram acesso a “contas de e-mail contendo informações pessoais de funcionários e convidados, incluindo nomes, números do Seguro Social, números de identificação governamental, como números de passaporte, números nacionais de identidade, cartões de crédito e informações financeiras, além de informações relacionadas à saúde.”

A empresa não informou o número de registrou ou de dados vazados. Mas calculando-se que o navio transporta 3.600 passageiros e perto de mil tripulantes, não é difícil concluir que o total de dados vazados começa na casa dos milhares. As duas empresas disseram que “agiram rapidamente para interromper o ataque e impedir acesso não autorizado” e depois “contrataram uma grande empresa de segurança cibernética para investigar o assunto, reforçando os protocolos de segurança e privacidade para proteger ainda mais os sistemas e as informações”.

Até agora, felizmente, não há sinais de que os dados foram mal utilizados. Para garantir a segurança, a Carnival está oferecendo gratuitamente para os clientes afetados os serviços de monitoramento de crédito e os de proteção de identidade. Não se sabe quanto esses serviços custarão à Carnival, mas os investidores provavelmente devem antecipar uma cobrança nos ganhos para cobrir as despesas no próximo relatório de resultados da empresa.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest