Preso por criar WiFi em aviões e aeroportos

Da Redação
01/07/2024

A Polícia Federal da Austrália acusou um cidadão australiano de 42 anos de ter criado redes Wi-Fi durante vôos e em aeroportos do país, para obter assim credenciais de passageiros. O homem compareceu ao Tribunal de Perth no dia 28 de junho, para enfrentar nove acusações pelos crimes dos quais é acusado. Ele foi preso em sua casa ena cidade de Palmyra, depois que a Polícia iniciou uma investigação em abril, por causa de relatos de funcionários de uma companhia aérea em um voo doméstico – eles descobriram uma rede Wi-Fi suspeita a bordo.

Veja isso
Pesquisador invade 70% das redes WiFi em Tel Aviv
Backdoor em 16 roteadores D-Link, alerta TWCERT

Quando o homem retornou a Perth em 19 de abril, os investigadores revistaram sua bagagem e encontraram um dispositivo de acesso sem fio portátil, um laptop e um telefone celular, todos apreendidos. A polícia também revistou a casa do homem e, após um exame dos dispositivos, um segundo mandado de busca foi executado na residência do homem em 8 de maio, o que levou à prisão e acusação dele.

A polícia alega que o acusado criou as redes Wi-Fi para coletar informações pessoais, como credenciais de mídia social, de uma página de destino Wi-Fi falsa. As redes foram supostamente criadas nos aeroportos de Adelaide, Melbourne e Perth, bem como em vários voos domésticos e no local de trabalho anterior do homem. A inspetora-detetive de crimes cibernéticos do Comando Ocidental da AFP, Andrea Coleman, disse que ser solicitado a fornecer detalhes de mídia social para fazer login em uma rede gratuita é um sinal de alerta.

O acusado compareceu foi libertado sob fiança, com restrições ao uso da Internet.

Compartilhar: