Prejuízos do cibercrime alcançam US$ 6 trilhões em 2021

Da Redação
19/03/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Previsão é do Official Annual Cybercrime Report, publicado pela Cybersecurity Ventures, que já estimava esse número na sua edição de 2015

Prejuízos do cibercrime alcançam US$ 6 trilhões em 2021

A Cybersecurity Ventures (CV), empresa de pesquisas especializada na economia cibernética global, publicou ontem seu relatório anual sobre cibercrime, o “Official Annual Cybercrime Report”. Sua principal conclusão é que em 2021 o cibercrime estará causando no mundo inteiro prejuízos de US$ 6 trilhões, confirmando uma previsão feita em 2015 pela própria CV, ano em que os prejuízos foram estimados em US$ 3 trilhões. Segundo Steve Morgan, fundador da CV, “isso representa a maior transferência de riqueza econômica da história, uma atividade mais lucrativa do que o comércio global de todas as principais drogas ilegais – e que coloca em risco os incentivos à inovação e ao investimento”.

Os custos de crimes cibernéticos incluem danos e destruição de dados, roubo de dinheiro, perda de produtividade, roubo de propriedade intelectual, roubo de dados pessoais e financeiros, peculato, fraude, interrupção dos negócios, investigação forense, restauração e exclusão de dados, além de danos à reputação, diz Morgan.

Frank W. Abagnale, consultor do FBI há mais de 40 anos e uma das autoridades mais respeitadas do mundo em falsificação de documentos, apropriação indébita e documentos seguros, concorda com a previsão de prejuízos de US $ 6 trilhões em danos cibernéticos. “Estou muito preocupado com a cibersegurança começar a ficar muito escura”, diz Abagnale, que inspirou o filme “Catch Me If You Can”, estrelado por Leonardo DiCaprio como Abagnale e Tom Hanks como agente do FBI, dirigido por Steven Spielberg. “Até agora, é apenas um crime financeiro com o objetivo de roubar dinheiro – ou roubar dados que são dinheiro – mas agora temos a capacidade de desativar o marcapasso de alguém”, comentou.

Superfície de ataque cada vez maior

As previsões de prejuízos da Cybersecurity Ventures são baseadas nas séries históricas do cibercrime, incluindo as de crescimento ano a ano, no aumento dramático nas atividades de hackers do crime organizado e patrocinadas por Estados-nação hostis, e no aumento da superfície de ataque, que em um ano será bem maior do que hoje.

“Este aumento dramático dos prejuízos indica que houve aumento do número de organizações despreparadas para um ataque cibernético”, diz Robert Herjavec, fundador e CEO do Herjavec Group, do Canadá. A epidemia de crimes cibernéticos atingiu os EUA com tanta força, que um agente do FBI especializado no assunto disse ao The Wall Street Journal que todo cidadão americano deve estar preparado para o fato de que todos os seus dados pessoais já tenham sido roubados e estejam agora à venda na dark web.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest