Phishing financeiro supera 50% das mensagens fraudulentas

Phishing financeiro cresceu quase 10% no último trimestre de 2019, enquanto spam e fraude cresceram também em número e variedade segundo dados da Kaspersky

O número de mensagens fraudulentas destinadas a obter ganho financeiro continua crescendo: no último trimestre de 2019, houve um crescimento de 9,5% em relação ao trimestre anterior: elas representaram 52,61% do total das tentativas de phishing bloqueadas pelas soluções de segurança da empresa. 

As mensagens falsas são um método eficaz de enganar as vítimas, roubar seus dados pessoais e credenciais financeiras ou de cartão de crédito. Para isso, os cibercriminosos usam marcas populares para dar credibilidade a seus e-Mails. O Brasil lidera o ranking de países mais atacados por essa ameaças e registrou um aumento de 17,3% na semana da Black Friday, em comparação com a semana anterior.

Os e-mails de spam também mostraram um ligeiro crescimento no fim do ano passado, mas os temas usados nessas mensagens foram bem diversificados. Os esquemas maliciosos variavam de promessas de doações no Natal a fraudes que tentavam roubar criptomoedas ou e-mails maliciosos enviados às organizações como falsas ofertas urgentes de Natal.

Tatyana Sidorina, analista de segurança da Kaspersky, explica que o fim do ano é uma época propícia para compras por impulso e decisões precipitadas: “A pressão para conseguir um bom negócio ou a busca por um presente acaba deixando alguns usuários distraídos, o que ajuda no sucesso de um ciberataque. Obviamente, para evitar fraudes não precisa se abster de fazer compras neste período; os internautas só precisam prestar atenção extra aos pagamentos com cartão de crédito. Outro ponto de atenção é a fatura, pois é possível que uma assinatura ou uma cobrança fraudulenta apareça após dois ou três meses, já que os criminosos geralmente não usam dados roubados no mesmo dia em que os roubam”, comenta.


Compartilhe
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp