banner senha segura
senhasegura
trojan-bancario.jpg

Phishing financeiro está em queda, revela relatório da Kaspersky

Além disso, houve uma queda acentuada no número de ataques contra dispositivos móveis baseados em Android
Da Redação
31/03/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Há mais uma boa notícia em cibersegurança: o volume de phishing contra alvos financeiros está em queda (pelo menos em 2020) segundo o levantamento da Kaspersky publicado hoje: em 2020, as tecnologias anti-phishing da empresa detectaram 434.898.635 tentativas de visitas a vários tipos de páginas de phishing, das quais 37,2% estavam associadas a phishing financeiro. O número é 14,2% inferior ao total registrado em 2019 (quando essas páginas representavam 51,4% to total). Foi a menor porcentagem de phishing financeiro dos últimos cinco anos.

Veja isso
Sistema financeiro global tem risco de disrupção cibernética
Kaspersky explica o LockerGoga

As principais conclusões do levantamento foram as seguintes:

  • Em 2020, a porcentagem de usuários atingidos por phishing diminuiu ligeiramente, de 15,7% para 13,21%.
  • O comércio eletrônico se tornou o alvo preferido para ataques de phishing: em quase 20% das tentativas de visitas a páginas com phishing as páginas estavam disfarçadas de lojas do e-commerce.
  • Os ataques de phishing contra usuários do PayPal aumentaram de 26,8% em 2019 para 38,7% em 2020. O líder de longa data da categoria, que era a bandeira Visa, caiu para o quarto lugar, com 10,2% dos ataques de phishing.

Em relação aos PCs e notebooks, as conclusões foram estas:

  • Em 2020, 625.364 usuários foram atacados por trojans bancários – 148.579 a menos do que os 773.943 de 2019.
  • Em 2020, usuários na Rússia, Alemanha e Cazaquistão foram os alvos mais frequentes de malware financeiro.
  • O Zbot ainda é o malware bancário mais difundido (22,2% dos usuários atacados), enquanto o segundo lugar agora é detido pelo CliptoShuffler (15,3%), com o Emotet (14,5%) em terceiro lugar.
  • 36% dos usuários atingidos por malware bancário são corporativos – um aumento de um ponto percentual em relação ao ano anterior.

Em relação a dispositivos móveis:

  • Em 2020, o número de usuários atacados por malware para Android banking caiu mais de 55%: de 675.772 em 2019 para 294.158 em 2020.
  • Japão, Taiwan e Espanha terminaram com a maior porcentagem de usuários atingidos por malware bancário para Android.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório