PF prende suspeito de invadir sites do Senado, Exército e TSE

Hacker é suspeito de ser o responsável pelo maior vazamento de dados do Brasil, com a divulgação de informações de 223 milhões de brasileiros
Da Redação
10/04/2024

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira, 9, na cidade de Feira de Santana, na Bahia, o suspeito de ser o responsável pelo maior vazamento de dados do Brasil, com a divulgação de informações de 223 milhões de brasileiros. O preso estava foragido desde novembro de 2023, data em que rompeu tornozeleira eletrônica que utilizava em face das investigações da Operação Deepwater, deflagrada em março de 2021.

O acusado, identificado como Marcos Roberto Correia da Silva, de 24 anos, conhecido no mundo virtual como “Vandathegod”, foi capturado no local. Ele já havia sido alvo de outras operações. Em 2019, o hacker foi preso na Operação Defaced, realizada pela Polícia Civil, como suspeito de ter invadido os sites da Polícia Civil de Minas Gerais, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), do Tribunal de Justiça de Goiás e do Exército Brasileiro.

A prisão dele em 2021 ocorreu em Uberlândia, Minas Gerais, após investigações constatarem que ele havia obtido de forma ilegal e posteriormente comercializado na internet uma vasta gama de informações pessoais. Entre os dados vazados estavam informações básicas relacionadas ao CPF, como nome, data de nascimento e endereço, além de endereços completos, fotografias faciais, dados financeiros como score de crédito e informações sobre renda, entre outros dados sensíveis.

Veja isso
PF desbarata gangue de hackers suspeita de fraudar € 3,6 milhões
PF prende quatro acusados de hack de R$ 6 milhões à Caixa

Na ocasião do vazamento dos 223 milhões de CPFs também foram expostos 40 milhões de CNPJs, o que configurou o maior conjunto de dados da população brasileira já colocado à venda na dark web. Os dados de pessoas físicas foram distribuídos em 37 campos, boa parte deles relacionados a bens e finanças. Já os de pessoas jurídicas estavam em 17 campos, muitos relacionados à vida financeira da empresa e um deles é também a score de crédito.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Federal de Uberlândia/MG e o preso ficará à disposição da Justiça no Centro de Observação Penal, em Salvador.

Compartilhar:

Últimas Notícias