banner senha segura
senhasegura
igromania-1894847_1280.jpg

PF prende hacker que vazou dados de milhões de brasileiros

De acordo com os investigadores, o hacker foi preso em Uberlândia, como parte da Operação Deepwater deflagrada na manhã de hoje
Da Redação
19/03/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira, 19, o hacker conhecido como Vandathegod, que roubou e divulgou dados de milhões de brasileiros, naquele que é considerado o maior vazamento de dados do Brasil.

De acordo com os investigadores, o hacker foi preso em Uberlândia, Minas Gerais, como parte da Operação Deepwater deflagrada pela PF na manhã de hoje, que investiga os fatos criminosos relacionados à obtenção, divulgação e comercialização de dados pessoais de brasileiros, dentre esses os de diversas autoridades públicas.

 As investigações apuraram que em janeiro de 2021, por meio da internet, inúmeros dados sigilosos de pessoas físicas e jurídicas — tais como CPF/CNPJ, nome completo e endereço — que foram disponibilizados em um fórum na internet especializado em trocas de informações sobre atividades cibernéticas.
A divulgação de parte dos dados sigilosos foi feita gratuitamente por um usuário do referido fórum que, ao mesmo tempo, expôs à venda o restante das informações sigilosas que poderiam ser adquiridas por meio do pagamento em criptomoedas. 

Veja isso
Vazamento expõe dados pessoais de milhões de brasileiros
3,2 bilhões de registros no maior vazamento de todos os tempos

Após diversas diligências, a Polícia Federal identificou o suspeito pela prática dos delitos de obtenção, divulgação e comercialização dos dados, bem como um segundo hacker que estaria vendendo os dados por meio suas redes sociais. 

Hoje, estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva nos municípios de Petrolina (PE) e Uberlândia.

As ordens judiciais foram expedidas pelo Ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal, após representação feita Polícia Federal solicitando as medidas.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório