Estatistica Statistics

Pesquisadores mapeiam ataques de sequestro de dados em infraestrutura

Projeto CIRWA, da Temple University, de Filadélfia, já coletou os dados de 680 ocorrências, de novembro de 2013 até agosto de 2020
Da Redação
14/09/2020

Os ataques mais conhecidos de ransomware contra instalações de infraestrutura crítica foram mapeados por pesquisadores da Temple University, de Filadélfia, e agora estão publicados no projeto CIRWAs, iniciado exatamente um ano atrás. Os pesquisadores coletaram os dados localizando incidentes divulgados na mídia ou em relatórios de segurança. O repositório de dados tem hoje 687 registros de incidentes, divulgados entre novembro de 2013 e agosto de 2020.

Veja isso
Banco chileno atingido por ransomware: 12 mil computadores congelados
Imigração argentina com ransomware; resgate é de US$ 76 milhões

De acordo com os resultados relacionados com o período 2013-2020, as infraestruturas críticas mais visadas são as instalações governamentais, seguidas pela educação e saúde. Os atores de ameaça mais ativos contra as infraestruturas críticas são os operadores de ransomware Maze, enquanto a duração típica de um ataque de ransomware é de uma semana ou menos, e o valor de resgate mais exigido é de US$ 50 mil ou menos.

Mas o estudo apontou que há 13 incidentes conhecidos em que os operadores do ransomware exigiram mais de US $ 5 milhões de resgate.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Últimas Notícias