Patria tem US$ 250 mi para cyber e adquire duas empresas

Patria Investments anunciou ter adquirido o controle acionário de duas empresas de cibersegurança: a Proteus Security Systems, no Brasil, e a Neosecure, no Chile
Paulo Brito
08/10/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O Pátria Investimentos anunciou na terça-feira, 5, a aqusição do controle acionário de duas empresas de cibersegurança: a Proteus Security Systems, no Brasil, e a Neosecure, no Chile, formando assim, segundo seu comunicado, “a maior plataforma especializada em soluções de segurança da informação da América Latina”. O Pátria não informou valor investido nas empresas, mas anunciou que tem um caixa de US$ 250 milhões destinado aos seus investimentos no setor – incluindo aí o total dessas duas operações.

Segundo o Pátria, na América Latina o mercado de cibersegurança é atualmente de US$ 7,2 bilhões ao ano. A Neosecure tem presença no Chile, Argentina, Peru, Colômbia

Veja isso
F5 adquire Threat Stack, especializada em cloud security
Sophos investe em segurança de Linux, compra a Capsule8

Num post do Linkedin, um dos fundadores da Proteus, Marcelo Romcy, afirmou que a fusão das empresas “cria o maior player de cibersegurança da América Latina. São mais de 500 colaboradores, 600 clientes e faturamento anual de R$ 500 milhões”. O novo grupo, afirma Romcy, une a expertise de segurança preventiva da Proteus com um range amplo de serviços e produtos da NeoSecure, que incluem Serviços Gerenciados de Segurança (MSS) com 4 SOCs certificados ISO 270001 e soluções tecnológicas para todas as camadas de segurança como EDR, AppSec, OTSec, CloudSec e muito mais”. Segundo ele, “este é apenas o pontapé inicial de um plano ainda mais ambicioso”.

O Pátria é um dos líderes em gestão de ativos alternativos na América Latina; a empresa tem mais de 30 anos de atuação nas áreas de Private Equity, Infraestrutura, Real Estate e Crédito. Atualmente, mantém dez escritórios em alguns dos principais centros financeiros no mundo. Desde 2010 o Pátria possui a Blackstone, líder global na gestão de investimentos alternativos, como sócio relevante.

Romcy diz que “a parceria com o Pátria nos dá capital e mais de 30 anos de know-how em aquisições para agregar soluções inovadoras e complementares em áreas como inteligência artificial, cloud e big data. Temos planos para investir mais de US$ 250 milhões nos próximos anos”.

A Proteus foi fundada por João Mendes e Marcelo Romcy, ambos nascidos no Ceará. Eles foram colegas de faculdade, no curso de engenharia da computação. Ambos começaram a trabalhar juntos desenvolvendo um kit de acesso à Internet para usuários não familiarizados com informática e para isso abriram sua primeira empresa, a “In Access”, cuja a sede era na casa de Mendes. Com a ampliação do número e demandas dos clientes, decidiram fechar a InAccess e se dedicar a segurança de redes, fundando a Proteus Security Systems em 1999.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest