Otan testa rede capaz de barrar ataque de computador quântico

Da Redação
03/03/2022

O Centro de Segurança Cibernética da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) anunciou ter testado com sucesso fluxos de comunicação seguros usando uma rede privada virtual (VPN) que se mostrou capaz de resistir a ataques de computadores quânticos. O Centro de Segurança Cibernética, administrado pela Agência de Comunicações e Informações (NCI) da Otan, protege as redes da Aliança Atlântica 24 horas por dia, sete dias por semana.

A VPN, fornecida pela empresa Post-Quantum, sediada no Reino Unido, fornece diferentes algoritmos para garantir a segurança, mesmo diante de invasores usando computação quântica. A VPN usa algoritmos para proteger as comunicações, garantindo que apenas o destinatário correto possa ler os dados. Batizada com o mesmo nome da fabricante, a Post-Quantum é uma “VPN híbrida pós-quântica” que combina novos algoritmos de criptografia pós-quânticos e tradicionais. 

Cientistas preveem que os computadores quânticos um dia serão capazes de quebrar alguns métodos de criptografia comumente usados. Segundo eles, como levará muitos anos para o mundo migrar completamente para um futuro quântico seguro, é mais realista combinar esses novos algoritmos [quânticos] com criptografia tradicional, mais bem compreendida, para garantir a interoperabilidade. A solução Post-Quantum foi proposta à Internet Engineering Task Force (IETF) para padronização aberta.

Veja isso
EUA criam roteiro para transição para criptografia pós-quântica
Como a criptografia se defenderá da computação quântica

“Proteger as comunicações da Otan para a era quântica é fundamental para nossa capacidade de operar efetivamente sem medo de interceptação. Com a ameaça de “coletar agora e descriptografar depois” pairando sobre comunicações seguras, este é um esforço importante para proteger contra ameaças atuais e futuras”, disse Konrad Wrona, cientista principal do Centro de Segurança Cibernética da Otan.

O projeto é financiado pela estrutura Vista (Versatile Innovation through Science & Technology Applications) do Allied Command Transformation, que visa utilizar o conhecimento e a pesquisa feitos por empresas, nações, academia, indústria e a Otan para o desenvolvimento acelerado de tecnologias pós-quântica.

“Mais de dez anos de pesquisa e desenvolvimento profundo significa que estamos bem-posicionados para projetar soluções quânticas seguras para aplicação no mundo real. Este projeto com a Otan é um marco importante na migração do mundo para um ecossistema de segurança quântica. Seria sensato que as organizações agissem agora”, disse Andersen Cheng, CEO da Post-Quantum.

Compartilhar: