Otan investiga venda de dados de fabricante de mísseis

Da Redação
27/08/2022

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) está investigando os materiais anunciados num fórum frequentado por cibercriminosos como sendo de um fornecedor da organização (a empresa francesa MBDA), assim como as circunstâncias nas quais ele supostamente foi obtido. O anúncio da venda foi feito dia 24 de Agosto, quarta-feira: o perfil do anunciante informou que estavam sendo vendidos dados da Otan com origem em quatro setores:

  • Grupo Executivo BICES (Sistemas de Coleta e Exploração de Informações de Campo de Batalha)
  • Inteligência Conjunta, Vigilância e Reconhecimento (JISR)
  • Agência NCI (Agência de Comunicação e Informação da OTAN)
  • Stanag da OTAN e outros documentos

O material seria composto de sete items, totalizando 711,1 MB e seu preço era de US$ 2 mil. Nesse primeiro anúncio foram publicadas cópias de cinco documentos, quatro deles com logotipos e referências dos quatro setores referidos da Otan.

Veja isso
Grupo anuncia invasão a fornecedor de mísseis da OTAN
Sistema de mísseis dos EUA é vulnerável, diz operador do REvil

Em outro anúncio, publicado na tarde de ontem com o título “CONFIDENTIAL DATA MBDA+NATO&DIFESA&ESERCITO+(SECRET DATA)Armed Forced of Philippines”, o anunciante informou que vendia “tudo”, desta vez um total de 70GB, por 0,5 Bitcoin. Ele publicou também oito endereços do site de armazenamento Mega supostamente contendo amostras. Todos os endereços no entanto, agora estão vazios. A MBDA Missile Systems admitiu para a BBC que seus dados estavam entre os estoques, mas afirmou que nenhum dos arquivos confidenciais pertence à empresa.

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar: