ransomware-2320793_1280-1.jpg

Operadores do REvil ameaçam vazar dados de Trump

Hackers dizem ter extraído 756GB de dados de escritório de advocacia que teria entre seus clientes o presidente dos EUA
Da Redação
18/05/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Operadores do ransomware REvil roubaram dados de um escritório de advocacia em Nova York que atende clientes famosos e ameaçam divulgar informações confidenciais sobre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O grupo de hackers afirma ter extraído 756GB de dados do escritório Grubman Shire Meiselas & Sack, que tem entre seus clientes Madonna, Bruce Springsteen, Run DMC e Mariah Carey, entre outros.

O escritório confirmou na semana passada ter sido vítima de um ataque cibernético e que estava “trabalhando dia e noite para resolver esse problema”. No entanto, o prazo original estipulado pelo grupo para pagamento de US$ 21 milhões de resgate terminou no fim de semana passado. Agora, os hackers aumentaram a pedida, para US$ 42 milhões.

Veja isso
Pagamento de resgate por ransomware sobe 33% com trabalho remoto
Ransomware para Android se esconde em apps de vídeo

Para mostrar que estão falando sério, os cibercriminosos divulgaram recentemente mais de 2GB de documentos roubados relacionados a contratos da cantora Lady Gaga. Eles também ameaçaram publicar “sujeira” de Trump, embora os relatórios sugiram que ele nunca foi cliente do escritório de advocacia.

“Há uma corrida eleitoral e encontramos uma tonelada de sujeira. Trump, se você quer permanecer como presidente, cutuca com força os caras, caso contrário você pode esquecer essa ambição para sempre”, afirmaram os hackers em um site obscuro. “Para vocês eleitores, podemos informar que, após essa publicação, você certamente não deseja vê-lo como presidente. Bem, vamos deixar de fora os detalhes. O prazo é de uma semana.”

Trump sempre se recusou a cumprir as exigências dos promotores federais de divulgar informações sobre seus assuntos financeiros. Investigações estão analisando se ele cometeu fraude fiscal e se seus negócios o deixaram sujeito à influência de indivíduos ou governos estrangeiros.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest