Operadoras do Canadá fazem acordo contra apagão

Da Redação
08/09/2022

O Ministro da Inovação, Ciência e Indústria do Canadá, François-Philippe Champagne, anunciou ontem que as operadoras de telecomunicações do país chegaram a um acordo para prestarem ajuda mútua caso um deles se depare com uma grande interrupção de rede – como aconteceu com a Rogers, a maior delas, no dia 8 de Julho, quando ficou 15 horas fora do ar. As outras empresas, segundo o Ministro, se comprometeram a fornecer o suporte e a assistência necessários para que os canadenses possam usar telefonia, acessar o 911 e realizar transações comerciais.

Veja isso
Operadora canadense Rogers explica por que saiu do ar
Falha da telecom Rogers paralisou sistema bancário canadense

O acordo entra em vigor amanhã, dia 9 de Setembro, por meio de um Memorando de Entendimentos assinado pelas 13 operadoras. Em seu comunicado, o Ministro afirmou que “como parte deste acordo, as empresas também se comprometem a fornecer comunicações claras e oportunas para manter os canadenses e as autoridades apropriadas informados sobre resposta e restauração durante grandes interrupções de rede”.

Segundo ele, a interrupção da Rogers em 8 de julho foi “inaceitável e devemos fazer todo o possível para garantir que algo semelhante não aconteça novamente no futuro, como eu disse na época. Os canadenses merecem redes de telecomunicações fortes, confiáveis ​​e acessíveis. O acordo alcançado entre as principais empresas de telecomunicações do Canadá é apenas um primeiro passo. Temos uma agenda ambiciosa de resiliência de telecomunicações em torno de três pilares:

  • redes e sistemas robustos
  • planejamento e preparação coordenados
  • fortalecimento da responsabilidade

O Ministro afirmou ter ordenado ao Comitê Consultivo de Telecomunicações de Segurança Canadense (CSTAC) que dentro de seis meses apresente outras medidas para garantir redes de telecomunicações robustas e confiáveis ​​em todo o país: “A Comissão Canadense de Radiotelevisão e Telecomunicações (CRTC) está realizando uma investigação detalhada da recente interrupção da Rogers, incluindo novas medidas que a empresa está adotando. Instruí meu departamento a revisar todas as medidas regulatórias apropriadas a serem implementadas com o objetivo de fortalecer a confiabilidade e a segurança de nossas redes. Recebi durante o verão uma delegação para avançar o trabalho em uma rede de banda larga de segurança pública”.

“Como mais um passo para fortalecer a resiliência em nosso sistema de telecomunicações, juntamente com o Ministro de Preparação para Emergências, meu colega Ministro Blair, estamos apoiando o avanço de uma Rede de Banda Larga de Segurança Pública que beneficiará todos os canadenses. Esta é uma prioridade para a Estratégia de Gestão de Emergências para o Canadá, e estamos comprometidos em trabalhar com as partes interessadas para apoiar a operacionalização desta rede”.

Compartilhar: