Operações do MGM estão com problemas há quase uma semana

Da Redação
17/09/2023

A MGM Resorts, que opera vários hotéis e cassinos em Las Vegas, incluindo o Bellagio, Aria e Cosmopolitan, e fechou grande parte de suas redes internas no domingo retrasado, 10, continuava a lutar contra a interrupção generalizada provocada por um ataque cibernético que a forçou a desligar os sistemas em todos os hotéis e cassinos da rede no fim da semana passada.

A interrupção entrou em seu quinto dia, com a MGM dizendo em uma atualização na sexta-feira, 15, que a empresa estava trabalhando para “resolver nosso problema de segurança cibernética”. Os hóspedes continuavam a relatar problemas em todas as propriedades da MGM, apesar de a empresa afirmar no início da semana passada que seus resorts, incluindo restaurantes, entretenimento e jogos, “estão atualmente operacionais”.

Relatórios recentes nas redes sociais mostram que os cassinos da MGM continuam fora de ação e que grandes filas se formaram nos hotéis e cassinos afetados, já que os funcionários recorreram ao uso de papel e caneta. Os hóspedes também relatavam que o serviço de TV estava fora do ar nos quartos do hotel, juntamente com as linhas telefônicas.

O site da MGM, que na terça-feira, 12, aconselhou os hóspedes a ligarem para fazer reservas, agora diz aos clientes que usem seu aplicativo Rewards para reservas. O site também diz que a MGM está isentando as taxas de alteração e cancelamento para os hóspedes que chegarem até esta segunda-feira, 17.

O grupo de hackers chamado Scattered Spider reivindicou a execução do ataque cibernético. O comunicado em que assume a responsabilidade pelo ciberataque foi feito pela primeira vez pelo coletivo de repositório de malware vx-underground, que na quarta-feira, 13. Acredita se que o Scattered Spider seja um subgrupo da gangue de ransomware baseada na Rússia chamada ALPHV ou BlackCat.

O site de vazamento da dark web no qual o ALPHV normalmente posta arquivos roubados de organizações vítimas ainda não listou a MGM. Ainda não se sabe quais dados foram exfiltrados dos sistemas da empresa.

Veja isso
MGM Resorts sofre ciberataque e máquinas caça-níqueis param
Expostos dados de 30 milhões de hóspedes do MGM Hotels

Relatórios esta semana afirmam que o Scattered Spider também está por trás do recente ataque cibernético à gigante de hotéis e cassinos Caesars Entertainment, que a Bloomberg relatou na quarta-feira, 13, citando fontes familiarizadas com o assunto. A Bloomberg disse que os hackers atacaram pela primeira vez a gigante hoteleira e de entretenimento no final de agosto, violando um de seus fornecedores externos de TI. 

A MGM ainda não comentou sobre a natureza do ataque cibernético, apesar de ter arquivado o formulário 8-K na Comissão Federal de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA informando sobre o ataque na semana passada.

As autoridades dos EUA há muito aconselham as vítimas de ataques cibernéticos e extorsão a não pagarem o resgate. Com agências de notícias internacionais.

Compartilhar: