Open AI calou sobre intrusão ocorrida em 2023

Da Redação
07/07/2024

A empresa OpenAI, criadora do ChatGPT, sofreu uma intrusão em 2023, segundo descobriu o jornal New York Times. Embora a empresa afirme que o código-fonte e os dados de clientes não foram acessados, o intruso roubou discussões de um fórum de funcionários. A OpenAI não divulgou o incidente nem informou o FBI porque, segundo a empresa, nenhuma informação sobre clientes ou parceiros foi roubada, e assim a violação não foi considerada ameaça à segurança nacional. A empresa determinou que o ataque foi causado por uma única pessoa sem associação conhecida a nenhum governo estrangeiro.

Veja isso
OpenAI remove grupos da Coreia do Norte, Rússia, China e Irã
Sai guia de segurança de memória em open source da CISA

No entanto, o incidente levou a discussões internas da equipe sobre a seriedade com que a OpenAI estava lidando com as questões de segurança. “Após a violação, Leopold Aschenbrenner, gerente de programa técnico da OpenAI, focado em garantir que futuras tecnologias de IA não causem danos sérios, enviou um memorando ao conselho de diretores da OpenAI, argumentando que a empresa não estava fazendo o suficiente para impedir que o governo chinês e outros adversários estrangeiros roubassem seus segredos”, escreve o NYT. No início deste ano, ele foi demitido, ostensivamente por vazar informações (mas mais provavelmente por causa do memorando). 

Os executivos da OpenAI revelaram o incidente a funcionários durante uma reunião geral nos escritórios da empresa em São Francisco em abril de 2023 e informaram seu conselho de diretores, de acordo com as duas pessoas, que discutiram informações confidenciais sobre a empresa sob condição de anonimato.

Compartilhar: