ovh incendio

Novo incêndio leva OVH a desistir de recuperar data center

A empresa informou que “não há feridos a lamentar entre as equipes da OVHcloud ou seus parceiros
Da Redação
23/03/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Um novo incêndio que ocorreu às 19h da sexta-feira 19 de março no site de Estrasburgo da OVH levou a empresa a desativar de vez o data center Strasbourg 1 (SBG 1), que havia sido parcialmente danificado no incêndio do SBG 2 no dia 10 de março. O novo incêndio começou numa sala de armazenamento de baterias. Havia nela 300 baterias de 25 kg. A empresa informou que “não há feridos a lamentar entre as equipes da OVHcloud ou seus parceiros. Dois seguranças que foram incomodados pela fumaça foram examinados por profissionais de saúde”. 

O fogo foi rapidamente controlado pelos bombeiros. Com a mobilização de 130 pessoas, as operações para colocar a infraestrutura de volta em produção após o primeiro incêndio foram interrompidas durante a noite. O SBG 1, cujos servidores estavam sendo reiniciados, foi desligado por precaução. No processo, a OVHCloud anunciou que todos os servidores SBG 1 serão definitivamente movidos para outros centros de dados localizados no site de Estrasburgo, ou em seus campi de Gravelines e Roubaix. A decisão aparentemente foi tomada por orientação da seguradora da empresa. A origem deste novo incidente ainda não foi determinada. 

Veja isso
3,6 milhões de sites saem do ar por causa do incêndio da OVH
Incêndio destrói data center da OVH, maior hosting da Europa

A OVH tinha começado na noite de 17 de março a reiniciar gradualmente as máquinas ainda funcionais do data center Strasbourg 3 – que fica na mesma área – depois de verificar o estado de cada uma. Ontem, 22 de março, às 13h00,  já estavam reativados 72% dos serviços de servidor virtual privado (VPS), 79% dos servidores bare metal e 86% dos serviços PCI. A empresa disponibiliza um console para monitorar a reinicialização de cada servidor em tempo real.

Na tarde do dia 22 de março, o CEO da empresa, Octave Klaba, postou um terceiro vídeo no Twitter para fazer um balanço da situação. Ele disse que 5.000 servidores foram recebidos desde o incidente e disponibilizados aos clientes. “Atualmente estamos montando 450 servidores por dia em nossa fábrica em Croix. O objetivo é construir 15 mil nas próximas três a quatro semanas para compensar totalmente as máquinas destruídas”, disse Klaba.

Em relação à investigação em curso sobre o incêndio, ele insistiu no número de partes interessadas: polícia judiciária, seguradoras, peritos independentes, oficiais de justiça … “Esta investigação vai demorar vários meses. Vamos, obviamente, partilhar todas as conclusões”, acrescentou o CEO . Mas Octave Klaba pretende aprender as lições do desastre sem demora: “Decidimos criar um laboratório para trabalhar nos diferentes casos de incêndio num datacenter, na capacidade de portas e divisórias para conter o fogo e nos métodos de extinção mais eficaes de acordo com o caso. Pretendemos publicar esses métodos em código aberto para beneficiar o maior número de empresas possível “.

Como agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório