Ataque de BEC rouba credenciais usando página da Evernote

Da Redação
08/03/2023

Pesquisadores da Avanan, empresa de segurança de colaboração e e-mail em nuvem, adquirida pela Check Point Software, alertam uma onda de ataques de comprometimento de e-mail comercial (BEC), um dos ataques mais rápidos e difíceis de serem bloqueados. Embora existam variações, em geral, os ataques de BEC utilizam a tática de se passar por alguém de uma organização, muitas vezes um executivo de alto escalão, e não usam qualquer malware ou link malicioso. Alguns ataques de BEC usam malware ou links maliciosos, mas os mais difíceis de serem evitados são principalmente baseados em texto.

“Esses ataques têm gerado perdas financeiras significativas, primeiramente porque eles parecem reais. Pense sobre isso na perspectiva do usuário final. Se você receber um e-mail de seu CEO pedindo para você pagar uma fatura, ou pior, para solicitar dinheiro para um cliente, você dirá não? Isso é o que os cibercriminosos estão esperando que aconteça. Em um ataque BEC, nós temos visto hackers serem ainda mais criativos”, informa Jeremy Fuchs, pesquisador e analista de cibersegurança na Avanan.

Os pesquisadores analisaram como os hackers estão usando a legitimidade da Evernote para ajudar a tornar os seus ataques de BEC ainda mais convincentes. Nesse ataque, os cibercriminosos estão usando links da Evernote para hospedar faturas que são enviadas nos ataques BEC:

. Vetor de ataque: E-mail

. Tipo: Phishing

. Técnicas: Business Email Compromise 

. Alvo: Qualquer usuário final 

E-mail – Exemplo #1

O ataque começa com uma mensagem anexada, enviada diretamente do presidente da organização em questão. Esta é uma conta comprometida. Os hackers geralmente falsificam executivos usando truques no campo do remetente; nesse caso, o presidente da organização estava na verdade comprometido, e, portanto, é enviado diretamente da conta dessa pessoa.

A mensagem em anexo leva a um e-mail dizendo que é uma “mensagem segura”. O link vai para a página da Evernote.

A página da Evernote já foi retirada. Mas, a Evernote, como muitas empresas com sites legítimos, está sendo cada vez mais usada para hacking. Recentemente, de acordo com a Huntress, houve um aumento na hospedagem de documentos maliciosos na Evernote. Neste caso, há um documento na Evernote que leva para uma página de login falsa para roubo de credenciais.

Técnicas

Os ataques de BEC são difíceis de bloquear a partir de uma perspectiva de segurança, e difíceis para serem reconhecidos da perspectiva de um usuário final. Esse ataque é uma marca registrada desta dificuldade. Ele começa com um e-mail do presidente de uma organização. A conta estava comprometida, então o e-mail passará por todas as medidas de autenticação. A mensagem em si não é maliciosa, pois tem um link de um documento no site não malicioso da Evernote.

Parar ataques BEC, então, torna-se extremamente importante, e há algumas coisas que precisam ser feitas. Por um lado, inteligência artificial (IA) e machine learning (ML) precisam ser envolvidos para haver a habilidade para compreender o conteúdo de um e-mail, o contexto e o tom, e entender quando se diferem. Por exemplo, o presidente da organização tipicamente envia links para a Evernote?

Veja isso
ChatGPT já está sendo utilizado em golpes de phishing e BEC
Accenture: epidemia de roubo de dados alimenta ataques de BEC

E também verificar se a organização tem conta de proteção contra aquisição de contas. Não se sabe como esse usuário foi inicialmente comprometido, mas, atualmente, é possível prover ao hacker muitos dos caminhos para fazer isso — e-mail, texto, voz, chat, arquivo compartilhado. Assim, entender os eventos de login, mudanças de configuração e atividades de usuário final, através de uma suíte completa de produtividade, é a chave. 

Melhores práticas: orientações e recomendações

Para se protegerem contra esses ataques, os profissionais de segurança precisam proceder da seguinte forma:

. Verificar sempre os endereços de resposta para garantir que correspondam.

. Se alguma vez tiver dúvidas sobre um e-mail, perguntar ao remetente original.

. Criar processos para os funcionários seguirem ao pagar faturas ou inserir credenciais. Incentivar os usuários a perguntar ao setor financeiro antes de agir sobre pagamento de faturas.

. Ler todo o e-mail; procurar por quaisquer inconsistências, erros de ortografia ou discrepâncias.

. Se utilizar banners, certificar-se de não “bombardear” os usuários finais com eles; utilizar apenas em momentos críticos para que os usuários finais os levem a sério.

. Implementar segurança avançada que analisa mais de um indicador para determinar se um e-mail está limpo ou não.

. Implementar autenticação de múltiplos fatores para todas as contas, mas especialmente e-mail.

. Configurar contas para o notificar de alterações.

. Usar um gerenciador de senhas para criar e armazenar suas senhas — o profissional de segurança nunca deve saber sua própria senha.

. Sempre monitorar todas as URLs, mesmo aquelas que não estão no corpo do e-mail.

. Lembrar os usuários de compartilhar apenas informações pessoais em tempo real, pessoalmente ou por telefone. Incentivá-los a serem céticos em relação a todas as mensagens com links e a sempre verificar com o remetente, em tempo real, quaisquer mensagens com arquivos anexados.

Compartilhar: