New Orleans: 8 meses para voltar à normalidade

Paulo Brito
16/01/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Prejuízo até agora é de US$ 7 milhões e continua crescendo; US$ 3 milhões poderão ser recuperados por meio de uma apólice de seguros que a cidade havia contratado antes do ataque

A prefeita de New Orleans, Latoya Cantrell, informou ontem que o ataque cibernético que atingiu suas redes em 16 de Dezembro teve um impacto superior a sete milhões de dólares. Segundo ela, esse valor continua a crescer. Mas ela acrescentou que a cidade poderá recuperar três milhões desse total, por meio de uma apólice de seguro de segurança cibernética comprada antes do ataque. Um dos diretores da Prefeitura diz que a recuperação total levará de seis a oito meses.

“Isso é um problema com o qual temos de lidar como cidade e é uma despesa que também temos de absorver como cidade. Isso está relacionado à prioridade da infraestrutura, que sempre foi uma prioridade minha e também do esforço real pela manutenção da infraestrutura. Isso vai continuar”, disse Cantrell.

A prefeita diz que um ransomware sofisticado estava por trás do ataque, mas que nenhum resgate foi exigido ou pago. “A detecção precoce dessa intrusão nos ajudou. A TI bloqueou nossas redes, desligou-as completamente, o que impediu que esse ataque cibernético fosse catastrófico”, disse Cantrell. Mas Gilbert Montano, diretor administrativo da Prefeitura, diz que agora está lidando com um atraso significativo das operações, e que muitas operações são feitas manualmente. A cidade levará meses para reconstruir sua rede, disse.

“Agora, estamos no período de estabilização. Estamos tentando reconstruir o que tivemos que desativar na base dos sistemas, e esse é um processo longo, trabalhoso e sensível ao tempo. É aí que digo aos funcionários que estamos tendo de encarar um prazo de seis a oito meses antes que a normalidade real comece a integrar todos os nossos sistemas ”, disse Montano.

Incluídos nos milhões que a Prefeitura gastará para se recuperar do ataque cibernético está a compra de novos computadores e melhoramentos na infraestrutura de TI da cidade. “A limpeza de mais de 3.400 computadores foi necessária nessa recuperação. Percebemos que perderíamos alguns desses computadores porque também construímos uma plataforma de cibersegurança mais forte e, nessa nova plataforma, certos dispositivos antiquados simplesmente não podiam ser recuperados, não operariam nessa nova plataforma ”, afirmou o diretor de informações da cidade, Kim LaGrue.

O prazo para pagamento dos impostos prediais foi adiado para 14 de fevereiro por causa do ataque cibernético. A cidade diz que esses impostos podem ser pagos on-line.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest